Livros Para O Verão

Verão é sinónimo de descanso, lazer e diversão. Para preencher os momentos de ócio, na praia, na montanha ou no campo, deixamos algumas sugestões literárias, com os mais recentes lançamentos de 2022.

Da Gradiva, A Desconhecida do Sena, de Guillaume Musso, o romance mais vendido em França e publicado em 41 idiomas.

Um enredo dramático de um engenho e imaginação singulares. Uma tragédia humana, numa intriga policial no universo perverso, sádico, das seitas ocultistas pagãs, cada vez mais activas no mundo de hoje.
Numa noite brumosa de Dezembro, uma mulher jovem é retirada do Sena. Nua, amnésica, mas viva. Muito agitada é conduzida para a enfermaria da Polícia de onde foge algumas horas depois. As análises de ADN e as fotos revelam a sua identidade: Milena Bergman, uma pianista famosa. Impossível!
Milena Bergman morrera num desastre de avião um ano antes! Raphael, escritor apreciado, o namorado da pianista, e Roxane, uma oficial de polícia brilhante mas indomável, entregam-se obsessivamente à investigação do mistério.Como pode Milena estar ao mesmo tempo viva e morta?

O thriller, de 432 páginas, está à venda por 14,50 euros.

Do editor e autor Rui Couceiro, o seu romance de estreia Baiôa sem Data Para Morrer, com selo Porto Editora.

Quando um jovem professor decide aceitar a mão que o destino lhe estende, longe está de imaginar que, desse momento em diante, de mero espectador passará a narrador e personagem da sua própria vida. Na aldeia dos avós, no Alentejo mais profundo, Joaquim Baiôa, velho faz-tudo, decidiu recuperar as casas que os proprietários haviam votado ao abandono e assim reabilitar Gorda-e-Feia, antes que a morte a venha reclamar. Eis, pois, o pretexto ideal para uma pausa no ensino e o sossegar de um quotidiano apressado imposto pela modernidade. Mas, em Gorda-e-Feia, a morte insiste em sair à rua, e a pacatez por que o jovem professor ansiava torna-se um tempo à míngua, enquanto, juntamente com Baiôa, tenta lutar contra a desertificação de um mundo condenado.
Num romance que tanto tem de poético como de irónico, repleto de personagens memoráveis e de exuberância imaginativa, e construído como uma teia que se adensa ao ritmo da leitura, Rui Couceiro põe frente a frente dois mundos antagónicos, o urbano e o rural, e duas gerações que se encontram a meio caminho, sobre o pó que ali se tinge de vermelho, o mais novo à espera, o mais velho sem data para morrer.

O livro, de 448 páginas, está à venda por 19,90 euros.

Também de um editor e autor nacional, Luís Corte-Real, o segundo livro da série As Aventuras de Benjamim Tormenta – Detetive do Oculto, Assim Falou a Serpente, numa edição Saída de Emergência.

Benjamim Tormenta, detetive do oculto da Lisboa oitocentista, é o homem a quem recorrer quando surgem mistérios que mais ninguém ousa investigar. A capital do império português continua a ser uma cidade cheia de segredos e perigos, mas desta feita é chamado ao Porto devido aos avistamentos horrendos no nevoeiro que cobre a cidade de madrugada. E também é chamado ao Egipto, pelo próprio vice-rei, para resolver uma praga que aflige aquela nação milenar e que lança o bruxeiro na aventura mais mortífera da sua vida.
Mas os maiores horrores para descobrir talvez sejam aqueles ocultos no passado misterioso do detetive, bem como os do demónio milenar que o habita. Prepare-se para uma viagem inesquecível ao ano de 1874, onde as trevas escorrem de cada fresta. Estamos perante um fenómeno único da literatura fantástica nacional e da própria literatura portuguesa. – Luís Filipe Silva, autor de Terrarium.

O livro, de 512 páginas, está à venda por 19,90 euros.

Da Casa das Letras, o último romance de Francisco Moita Flores, A Despedida de Ulisses.

Ulisses e Florência – são um bocadinho de todos nós apimentados com os salpicos de loucura que o confinamento nos trouxe. Foram Contínuos, mais tarde promovidos a Assistentes Operacionais, pais de três filhos, cinquenta anos de comunhão de ternura e quezílias que, tal como nós, viveram assarapantados com as notícias e milagres. E não morreram de Covid. Viverão felizes para sempre nas páginas deste romance. Mas, pelo meio,  viveram enclausurados pela polícia sanitária, tornámo-nos atores e espetadores desse psicodrama vertiginoso que nos remeteu para estudos e perícias, presos aos saberes de gente especializada. “Nunca como neste tempo de transtorno se percebeu como a informação-espetáculo não coabita pacificamente com o conhecimento. Alimenta-se de poeira, ignorando a tempestade, olha a espuma das ondas sem vislumbrar a grandeza dos mares.

O romance, de 344 páginas, está à venda por 16,90 euros.

Para os fãs de thrillers, da editora ASA, Bullet Train, do  autor japonês Kotaro Isaka.

Cinco assassinos viajam a bordo do mesmo comboio. Sem saída possível e alta velocidade vão descobrindo que tudo pode estar ligado e a vingança é o menor dos seus problemas.
Satoshi aparenta ser um estudante inocente, mas, na verdade, trata-se de um psicopata astuto e cruel. Graças a ele, o filho de Kimura está em coma, e Kimura seguiu-o até ao comboio-bala que faz o percurso de Tóquio para Morioka. Viagem em que se irá vingar. Mas numa surpreendente reviravolta de acontecimentos, Kimura rapidamente descobre que eles não são os únicos passageiros perigosos a bordo.
Ao descobrirem que estão todos a bordo do mesmo comboio e com o mesmo destino, os cinco assassinos, percebem que as suas missões talvez não sejam assim tão desconexas quanto parecem à primeira vista.
Nanao, o autoproclamado «assassino mais azarento do mundo», e a dupla mortífera de Tangerina e Limão também estão a viajar com o mesmo destino. Uma mala cheia de dinheiro obriga outros a revelarem-se. Porque é que estão todos no mesmo comboio, e quem é que sairá vivo na última estação?

O livro, de 432 páginas, está à venda por 19,90 euros.

Um dos sucessos deste verão é sem dúvida alguma o romance biográfico Frida e as Cores da Vida, de Caroline Bernard, «um retrato íntimo e pessoal da mulher que se tornou uma lenda»,  com tradução e adaptação de Claudia Abeling e Manuela Leitão, com selo Porto Editora.

México, 1925: Frida quer ser médica, mas um terrível acidente põe fim ao seu sonho. Anos mais tarde, apaixona-se pelo sedutor e grande pintor Diego Rivera e, ao lado dele, mergulha de vez no ambicionado mundo das artes. Sempre assombrada por problemas de saúde e percebendo que a sua felicidade pode ter os dias contados, Frida entrega-se à vida com paixão e descobre como trilhar o seu próprio caminho. Com roupas de cores vibrantes e postura de divindade asteca, a artista cria uma aura muito particular e torna-se uma das pintoras mais veneradas dos nossos tempos.
Frida e as cores da vida é um romance contundente sobre feminilidade, história, arte e liberdade a partir da trajetória de Frida Kahlo.

O livro, de 272 páginas, está à venda por 17,70 euros.

Da mesma editora, Os Dons de Angelica, da autora italiana Alessia Gazzola.

Depois de perder o namorado, a casa com a varanda florida, o amor pelo ensino e o novo trabalho numa padaria, Angelica nem consegue imaginar o que o futuro ainda lhe reserva. Quando a sua tia-avó – dona de Parmenide , o mais terrível gato alguma vez visto – lhe pede ajuda para descobrir o paradeiro de uns familiares, o seu temperamento dócil impede-a de dizer que não. Angelica embarca assim numa viagem que a leva até Chaverton House, uma imponente mansão britânica que serviu de cenário a uma série televisiva de enorme sucesso. Entre visitas guiadas, livros raros e fornadas dos seus deliciosos croissants , é em Chaverton House que encontra as respostas que procura, além dos belos olhos de Alessandro, o esquivo (e casado) administrador da propriedade…

 

O livro, de 200 páginas, está à venda por 16,60 euros.

Da Topseller, o primeiro romance de Sarah Ferguson, Duquesa de York: Onde me Leva o Coração.

Londres, 1865. Na tentativa de se rebelar contra uma sociedade que espera das mulheres uma submissão conformada, a indomável Lady Margaret Montagu Douglas Scott decide escapar dos grilhões que a aprisionam, fugindo de um casamento forçado com um homem que despreza. Os olhares públicos, no entanto, não perdoarão essa escandalosa demonstração de desobediência, especialmente vinda da filha do duque e da duquesa de Buccleuch, próximos da rainha, e Margaret é afastada do luxo e conforto da vida na alta sociedade.

Encontrando a força necessária num grupo de espíritos rebeldes como ela, entre os quais a princesa Louise,  lha da Rainha Vitória, Margaret embarca numa viagem de autodescoberta que, dos salões nobres da corte vitoriana, a levará à Irlanda, à América e de regresso ao Reino Unido, em busca da vida, do amor e da liberdade que, contra todas as expetativas e dificuldades, sempre sentiu merecer.

O livro, de 480 páginas, está à venda por 20,95 euros.

Boas Leituras!

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.