Festival Literário Tinto No Branco De 6 A 8 De Dezembro

O Solar do Vinho do Dão, em Viseu, volta a acolher, de 6 a 8 de dezembro, o Festival Literário Tinto no Branco, naquela que é já a sua 5ª edição. Um evento que combina literatura e vinhos, gastronomia e workshops, conversas, apresentações, exposições e visitas guiadas.

O Festival, inspirado no ano de Viseu como “Destino Nacional de Gastronomia”, combina momentos de «entrada», «pratos principais» e «sobremesas», um (menu) programa que alia mesas redondas, conversas de vida e espetáculos de poesia, entre outras propostas.

No primeiro dia do evento, nota para a “entrada”: Aquilino à Mesa, com apresentação do Glossário Aquiliniano, que reúne Henrique Almeida e António A. Fernandes, numa conversa moderada por Amadeu Araújo e o amuse-bouche, às 21h30, na Tenda Literária a marcar a abertura oficial do evento com a presença de Afonso Reis Cabral, distinguido este ano com o Prémio José Saramago. A completar o primeiro dia do festival, uma oficina infantil e ainda a Performance Literária Um Escritor Confessa-se baseada na obra autobiográfica de Aquilino Ribeiro.

No sábado, dia 7 de dezembro, a Tenda Literária acolhe a “entrada”, às 15h00, “Cozinhar Herança e Inovação”, uma conversa com Carolina Oliveira e Paulo Moreiras, moderada por Filipa Melo; o “Primeiro Prato”: “Vinho à Mesa” será servido pelas 16h00, numa conversa com João Paulo Martins e Pedro Garcias. Moderada por Sérgio Almeida; o “Segundo Prato”, às 17h00, é uma “Conversa de vida”, com o autor inglês Jonathan Coe; para “Sobremesa”, outra “Conversa de Vida”, às 18h00, com premiada escritora uruguaia Carmen Posadas; o “Digestivo”, uma hora depois, conta com Frei Bento Domingues, Paulo Duarte e Jorge Sobrado, numa conversa sobre “Vinho e Religião”. A fechar a programação da Tenda Literária, a “ceia”: “O Café do Fogo”, pelas 21h30, com o cabo-verdiano Samuel Gonçalves.
A Sala da Lareira acolhe, pelas 21h30, o espetáculo de poesia com Isaque Ferreira e Rui Spranger.

O espaço Dão Petiz acolhe sessões infantojuvenil, com Hora de Conto, protagonizada pela contadora de histórias, Joana Maria Ramos.

No domingo, dia 8 de dezembro, pelas 15h00, uma conversa com Francisco José Viegas e Justa Nobre, com moderação de Maria João Costa, é a “entrada” do menu, com “A cozinha das nossas avós”; uma hora depois, o “Amuse-bouche”: “Prata da Casa”, com Carlos Almeida, Fausto Reis, Olinda Beja e Filipa Melo; às 17h00, o “Prato Forte”, numa conversa de vida com um dos grandes autores da lusofonia, distinguido com o Prémio Camões 2018, o cabo-verdiano Germano Almeida. A fechar a Tenda Literária, às 18h00, a “sobremesa”: “A Queijaria do Chef”, com apresentação do livro homónimo, de Diogo Rocha, com as presenças do autor, de Mário Augusto e de Jorge Sobrado.

A Sala dos Workshops receberá um workshop de vinho e a Tenda Jardins de Inverno será palco da sessão infantojuvenil, workshop de decoração de cupcakes.

Nota para a exposição permanente, no Espaço Dão Petiz, O Morcego Bibliotecário, de Paulo Galindro, numa técnica pouco utilizada pelo ilustradora, a ilustração a carvão.

O cartaz musical conta com os cabeças de cartaz as bandas portuguesas The Happy Mess, no dia 6 e The Black Mamba, no dia 7. Este último será um concerto de entrada paga, com um valor simbólico de 5 euros, cuja receita reverterá para uma instituição social. A animação musical de final de tarde e noite será garantido por nomes como Pedro Castilho, STéP e os DJ’s Nuno Couto e Arede.

As atividades do Tinto no Branco são de entrada gratuita, exceto o concerto do dia 7 de dezembro e ainda os workshop, que carecem de inscrição obrigatória.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.