Exposição Ana Hatherly E O Barroco Para Ver Na Gulbenkian

Ana Hatherly, Num Jardim Feito de Tinta é a nova exposição do Museu Calouste Gulbenkian, com curadoria de Paulo Pires do Vale, e que está patente ao público na Galeria do Piso Inferior da Coleção do Fundador, até dia 15 de janeiro de 2018.

A influência do Barroco na obra de Ana Hatherly e a influência de Ana Hatherly na reinvenção do Barroco é o ponto de partida para uma exposição-ensaio dedicada à artista nacional, que também foi Professora Catedrática de Literatura Barroca.

Nesta mostra é possível ver vários trabalhos da artista, aqui “cruzados” com obras, livros, objetos e documentos de períodos históricos distintos analisados ou referidos nos seus ensaios.

O curador da exposição propõe assim “uma reflexão sobre a relação com a História, num sugestivo percurso a partir de algumas das categorias essenciais do Barroco: o Labirinto; o Jogo e a Morte; a Alegoria; e o Diálogo oblíquo entre pintura e poesia”.

Em exposição estão obras do acervo da Coleção Moderna, da Coleção do Fundador e da Biblioteca de Arte da Fundação, obras vindas de coleções privadas e públicas como a Fundação de Serralves, Museu Nacional de Arte Antiga, Museu de Évora, Museu do Caramulo e Igreja de Cascais, e ainda os livros barrocos que estudou e analisou, fruto das suas pesquisas na Biblioteca Nacional, Biblioteca da Ajuda, Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra e Biblioteca de Évora.

Completa a mostra uma vasta programação cultural composta por conferências, visitas guiadas, aulas abertas, um ciclo de cinema e concertos, como um com composições de João Madureira a partir de poemas da artista, que será tocado no Museu Calouste Gulbenkian, no âmbito dos Concertos Promenade, juntamente com outras peças barrocas (5/11, 16h00).

Haverá também uma programação realizada em parceria com a Fundação Carmona e Costa, que apresenta, em simultâneo, a exposição Ana Hatherly – território Anagramático, com curadoria de João Silvério. Visitas especiais às duas exposições, e uma conferência em janeiro intitulada: “Ana Hatherly e o Barroco” com a participação de Christine Buci-Glucksmann, Filomena Molder e moderação de Paulo Pires do Vale, seguida do lançamento do livro Ana Hatherly. Esperança e desejo – Aspetos do Pensamento Utópico do Barroco (org. Ana Marques Gastão). No âmbito desta parceria será também apresentado um ciclo de filmes de Ana Hatherly, também em janeiro.

A mostra Ana Hatherly, Num Jardim Feito de Tinta pode ser vista na Galeria do Piso Inferior da Coleção do Fundador, até dia 15 de janeiro de 2018, de quarta a segunda feira, das 10h00 às 18h00. As entradas podem ser adquiridas no local e online e custam 3 euros.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.