Viena: entre Museus e Jardins ao Ritmo da Valsa

Viena é uma capital que está sempre a fervilhar de movimentação artística e cultural, são novos museus, galerias, exposições, lojas e cafés a abrirem todos os dias, a cidade está sempre a reinventar-se e tem atracções para todos os gostos, desde os edifícios barrocos, aos cafés e pastelarias de finais de XIX e XX, às lojas de design, salas de concertos e espectáculos modernos, quem visita Viena tem muitas opções.

Da rota tradicional dos palácios, à moderna das galerias e Museum Quartier, da gastronomia, ou simplemente deixar-se ir ao sabor da corrente e descobrir a cidade, em todas as suas vertentes e esplendor, são várias as opções.

Cidade de imperadores, compositores e artistas, a capital austríaca é um destino agradável tanto no Inverno, em que os mantos de neve branca cobrem as ruas e os telhados vienenses, ou na Primavera e Verão, em que as flores e a música animam os parques e os jardins da cidade,  as esplanadas enchem-se de vienenses e turistas que apreciam um café, ou uma cerveja fresca, enquanto desfrutam do sol quente da estação.

Para os apreciadores de Cultura a nossa primeira sugestão vai para um passeio pelo Museum Quartier, a nova área de Museus da Cidade, com cerca de cinco anos de existência, dedicada às artes contemporâneas e aos artistas. Aqui estão instalados o Centro de Arquitectura de Viena, o museu Kunsthalle, o museu Leopold (dedicado à arte de princípios de século XX, o MOMOK, o quartier 21, o Tanzquartier, o Zoom – Museu das Crianças, uma zona dedicada às novas tecnologias, entre outros espaços, como restaurantes, cafés e lojas.

Do outro lado da estrada, ficam os monumentais museus de História Natural e Museu de Belas Artes de Viena, dois dos maiores e mais famosos museus da cidade, que chegam a ter filas à porta no Verão, para visitar as suas colecções e exposições temporárias.

Seguindo pelo jardim, a escassos metros está a Biblioteca Nacional e o Palácio do Hofburg, actual sede do Parlamento e com uma ala aberta a visitas – os apartamentos imperiais, onde foi recentemente instalado o Sisi Museum. Um espaço dedicado à imperatriz Elizabeth, que continua a atrair muitos visitantes à cidade. Aqui estão reunidos quadros, objectos pessoais, jóias, cartas, vestidos entre outras peças que pertenceram à soberana, provenientes de uma colecção privada e das colecções imperiais.

No pátio do palácio, as carruagens puxadas a cavalos atraem os visitantes, com uma proposta de passeio, ao estilo do Romantismo, também da mesma época, a Escola de Equitação de Viena, onde os famosos cavalos Lipizzaners encantam com o seu porte e habilidade, na Primavera e no Verão é possível assistir a espectáculos da Escola.

É aqui, na zona antiga da cidade, que ficam algumas das mais requintadas e famosas confeitarias da cidade, como a Leschanz, conhecida pelos seus chocolates em forma de botões (uma homenagem à antiga função da loja), que encanta os olhos gulosos de quem por aqui passa.

Uma pausa para um café e uma fatia de bolo de chocolate é outro dos momentos dedicados à gula e aos prazeres, para quem passeia a pé pela cidade que inspirou Johann Strauss Jr. e a sua valsa “Wiener Bobons”.

A grandiosa Catedral de Santo Estevão, o antigo bairro judeu, com um museu dedicado à história deste povo, e a galeria Albertina são outros dos pontos de visita desta parte da cidade.

Muito apreciado pelos visitantes é o Schönbrunn, palácio e parque imperial, onde estão também o Zoo da cidade e a o museu das carruagens, aqui pode-se passar um dia inteiro em família, com amigos, ou sozinho, os locais de visita são muitos.

O museu Belvedere, onde estão expostas algumas das obras mais famosas de Klimt, o edifício da Secessão, e a Câmara Municipal, são outros dos pontos de interesse.

Os parques também não faltam por toda a cidade. O mais concorrido é o Stadt Park, onde se encontra a famosa estátua dourada dedicada ao pai da valsa. Uma paragem para uma fotografia é obrigatória. Para quem gosta de carrosséis e montanhas russas, então o destino ideal é o Prater, onde fica a centenária roda gigante, construída em 1897 e que permite uma vista panorâmica de toda a cidade. Para os mais românticos, porque não jantar numa das cabines da roda, convertida em restaurante.

Em tempo de calor, um passeio de barco pelo Danúbio, ou uma ida até à ilha homónima do rio, onde decorrem várias actividades e concertos, fazem parte dos itinerários de lazer.


Para a noite não faltam propostas para todos os gostos, um concerto de música de Strauss e Mozart no Kursalon, uma ida à ópera, ao teatro, ou um musical no Raimund Theater ou no Ronacher Theater são alternativas (actualmente o musical do momento é o Tanz Der Vampire inspirado no filme de Roman Polanski, com uma encenação fabulosa, de “arrepiar”), para gostos mais modernos, concertos e espectáculos de dança e teatro também não faltam, Viena tem mais de 100 salas de espectáculos por toda a cidade, para além de discotecas, bares e dos concertos nos parques durante o Verão.

Para jantar, a nossa proposta é uma das muitas heurigens existentes na cidade (adegas/tabernas típicas da região), na zona das vinhas, aqui aguarda o visitante um jantar com comida típica, provas de vinhos vienenses e ainda um espectáculo de música e dança tradicional (consoante a heurigen escolhida), para quem prefere comida moderna, as opções também não faltam, o difícil é escolher.

As compras são outra das atracções, do design à arte, da joalharia aos chocolates, passando pela moda a artigos de decoração, tudo sempre com o símbolo da elegância e charme vienense.

Viena conquista quem a visita, pela alegria, simpatia e elegância, deixando sempre o visitante com vontade de voltar em breve, quem sabe noutra estação do ano.

Deixar uma resposta