The National conquistaram Campo Pequeno

Reportagem de Sara Santos (fotos) e Patrícia Vistas (texto)

A noite de ontem é sem dúvida alguma uma noite para guardar na memória dos fãs dos The National, que atuaram no Campo Pequeno. A banda norte-americana mais uma vez esteve entre nós e conquistou o público a que assistiu aos dois concertos (um em Lisboa e outro no Porto).

A brilhante entrada estava feita “Walk Away Now, and You Gonna Start a War”, e ninguém arredou pé um segundo sequer. Os The National tomaram conta da alma de cada um, individualmente, como se estivessem a tocar para cada um dos presentes em particular, gerando um intimismo brilhante entre o público e banda.

Do alinhamento fizeram parte essencialmente temas do novo álbum High Violet, mas sem deixar de lembrar temas do Boxer a Alligator.

Com os temas “Bloodbuzz Ohio” e “Slow show” levantaram-se os pés do chão, depois com “Afraid of Everyone”, onde se via a caras de satisfação em redor, entrou-se num registo mais calmos. O público estava rendido.

“My mind’s not right, My mind’s not right, My mind’s not right” e a nossa também não, com esta entrada em “Abel” a fazer mais uma vez um público cantar em coro. Voltamos a “High Violet” com Sorrow para acalmar corações e levantar braços de início ao fim. Sempre fiéis, letras de músicas como “Conversation 16” e “Fake Empire” foram cantadas de início ao fim.

E chegámos ao fim do que seria o início de dois encores, mas antes de regressarem ao palco, a banda avisou: “O que quer que façam, não saiam depois desta canção. Esta é para vocês Portugal. Cuidado com o que desejam”, e entraram no primeiro encore com “Friend of mine”, com a gigantesca “Mr. November” e com Matt Berninger a entrar multidão dentro, a cantar agarrado aos fãs “Terrible Love”.

Para o segundo encore, os The National escolheram “About Today” e terminaram de forma brilhante e arrepiante com  “Vanderlyle Crybaby Geeks”, totalmente unplegged, com um público em coro a cantar por e com eles, com Matt abraçado à primeira fila.

A voz melancólica de Matt e o brilhantismo dos irmãos Dessner nas guitarras fizeram desta noite algo memorável, ao ponto de na saída, nos corredores do Campo Pequeno, ainda vir um grupo de fãs a cantar apaixonadamente “Mr. November”. Sem dúvida uma noite para recordar.

Alinhamento

Start a War
Anyone’s Ghost
Secret Meeting
Bloodbuzz Ohio
Slow Show
Squalor Victoria
Afraid Of Everyone
Little Faith
Abel
All The Wine
Sorrow
Apartment Story
Conversation 16
Lucky You
England
Fake Empire

Friend of Mine
Mr. November
Terrible Love

About Today
Vanderlyle Crybaby Geeks

 

Deixar uma resposta