Teatro Oficina e Teatro da Rainha cruzam-se no São Luiz

Em Outubro o Teatro Oficina e o Teatro da Rainha cruzam-se no Teatro Municipal São Luiz, com a apresentação de A Febre, um solo de João Reis e Ella com Fernando Mora Ramos e Manuela Cassola.

O Teatro Oficina de Guimarães apresenta de 19 a 21 de Outubro, na Sala Principal, às 21h00 a peça A Febre, um solo de João Reis encenado por Marcos Barbosa a partir do texto de Wallace Shawn. João Reis vive um homem da classe média nova-iorquina que viaja para um país pobre e em plena guerra civil. Subitamente doente, confinado ao quarto de hotel, é possuído por um coro interior de vozes contraditórias. Os bilhetes são 10 euros e 20 euros, com os habituais descontos SLTM.

O Teatro da Rainha de Caldas da Rainha traz uma história verídica, Ella, ficcionada a partir de uma memória direta. O autor, Herbert Achternbusch, fala do que sabe, da sua família, dos seus, de si mesmo. Mas Ella, a peça e a personagem, está muito para além da sua própria história. Com interpretação de Manuela Cassola e interpretação e encenação de Fernando Mora Ramos, no Jardim de Inverno de 20 a 22 de Outubro, às 23h30. Os bilhetes são 10 euros, com os habituais descontos SLTM.

Joseph, filho de Ella, sobreviveu e embrenhou-se no corpo de Fernando Mora Ramos, amadureceu, envelheceu com ele. Vestido com o avental da mãe, começa de repente a debitar sem quase parar para recuperar o fôlego, a regurgitar, o solilóquio que Ella, a sua mãe, calou durante toda uma vida, dos anos do nazismo aos do boom económico, de decepção em decepção, de exclusãoem exclusão. Uma história sobre as margens, um exercício em que a língua, ou o domínio estilhaçado da língua, é já um sintoma da incapacidade última das palavras para traduzirem a realidade íntima das pessoas.

 
Texto de Clara Inácio
Fotos  gentilmente cedidas pela produção
 

Deixar uma resposta