Sérgio Godinho é o nome da “Carta Branca” no CCB esta semana

sergio_godinho_5Sérgio Godinho a interpretar “Heartbreak Hotel” de Elvis Presley? Ou “Mothers Little Helper” dos Rolling Stones? Sim! A não perder, no dia 31 de maio, no CCB, no espetáculo Carta Branca a Sérgio Godinho.

A origem desta apresentação não está dissociada do livro 40 Caríssimas Canções – Sérgio Godinho & As Canções dos Outros, que reúne uma compilação de crónicas que o músico escreve semanalmente no EXPRESSO. Nestes textos, Sérgio Godinho reviu os temas, intérpretes e autores que, de uma forma ou outra, marcaram a sua vida e o seu percurso artístico: “diálogos quase epistolares com essas quarenta pequenas entidades, canções prediletas, canções intrigantes, desafiantes, inesperadas formas de exprimir conteúdos, energias vitais porque criativas, e criativas porque vitais”, refere o próprio na introdução do livro.

A convite do CCB, Sérgio Godinho acabou por dar corpo a esses textos e preparou uma apresentação inédita, em que visita as canções dos outros.

“Para mim, vão-se cumprir vários desejos neste concerto. Um é fechar a esfera onde viveram estas canções, desde sempre o prazer de partilhá-las com as pessoas que querem ouvir. Outro é pensar sobre elas nas crónicas (outra partilha), a seguir pô-las em livro, e enfim fazê-las regressar à sua vocação primeira, a de terem um palco e um público cúmplice, quer ambos se conheçam quer não” refere em comunicado de imprensa.

Acompanham-no, neste espetáculo, Nuno Rafael, companheiro de estrada e de estúdio, diretor musical dos Assessores, a banda que habitualmente lhe dá suporte; Hélder Gonçalves, produtor, compositor e músico do grupo Clã cujas afinidades remontam aos finais dos 90’s; e Manuela Azevedo, voz maior do panorama musical, também ela dos Clã, aqui na inédita função de instrumentista. Todos eles cúmplices de Sérgio Godinho nesta aventura.

Carta Branca a Sérgio Godinho tem lugar no Grande Auditório do Centro Cultural de Belém, dia 31 de maio, a partir das 21h00. Os bilhetes, à venda nos locais habituais custam entre 7,50 euros e os 18 euros.

Texto de Tânia Fernandes
Foto de Francisco Padrão Mota

Deixar uma resposta