Produção norueguesa foi a grande vencedora do Festroia 2010

A produção norueguesa Uma Espécie de Cavalheiro foi a grande vencedora do 26.º Festroia, ao ser galardoada com o Golfinho de Ouro para melhor filme e com Golfinhos de Prata nas categorias de melhor realizador, actor e argumento, respectivamente.

A entrega de prémios do Festival Internacional de Cinema de Setúbal, que terminou domingo, decorreu no sábado à noite, durante uma cerimónia em que o actor Rogério Samora recebeu o Golfinho de Ouro pelos 30 anos de carreira.

O prémio especial do júri foi para O Bater do Coração, de Saara Cantell, da Finlândia. A melhor fotografia foi para o filme Uma família, da Dinamarca, e Sylvia Hoeks foi a melhor actriz pela interpretação em A Tempestade, da Holanda/Bélgica.

O público que assistiu durante os dez dias do Festroia, à exibição dos filmes em competição, também votou e nomeou O Submarino, uma co-produção Dinamarca/Suécia, como melhor filme.

Uma outra distinção especial, instituída no ano passado, é o prémio Mário Ventura para o melhor argumento de uma curta-metragem europeia. Este ano, o galardão foi atribuído a dois filmes, o croata Lua Amarela e o português Sobrevivência.

O prémio Região de Turismo de Lisboa e Vale do Tejo, instituído em 1985, foi entregue a Cartas ao Padre Jacob, da Finlândia, na categoria O Homem e a Natureza. Ainda na mesma secção, foram atribuídas menções honrosas a A Lua em Ti e Respeita-me.

Na secção Primeiras Obras, o filme SEBBE, da Suécia/Finlândia, foi distinguido com o prémio Associação de Municípios da Região de Setúbal.

Apesar de este ano as produções independentes americanas estarem fora de competição, o prémio Câmara Municipal de Setúbal foi atribuído pelo vereador Carlos Rabaçal à representante da Elephant Eye Films, produtora homenageada nesta categoria que, apenas com três anos de existência, tem apoiado realizadores norte-americanos independentes.

Em relação aos galardões especiais, Uma família, da Dinamarca, arrecadou o prémio Signis, enquanto o filme X=X+1, da Eslováquia, uma menção honrosa.

Tudo o que amo”, da Polónia, foi distinguido com os prémios Fipresci e CICAE.

A 26ª edição do Festroia decorreu de 4 a 13 de Junho, no Auditório da Anunciada e no Auditório Municipal Charlot em Setúbal, e com extensões no Fórum Romeu Correia em Almada e no Largo José Afonso em Setúbal.

Por Cristina Alves

Deixar uma resposta