Politeama apresenta Sítio do Picapau Amarelo

Para quem tem saudades e para os que não conheceram, o Teatro Politeama estreia brevemente a peça O Sítio do Picapau Amarelo, com encenação de Filipe La Féria, a partir da obra obra do escritor brasileiro Monteiro Lobato, que encantou gerações de crianças e deu origem a várias séries televisivas.

Dona Benta é uma velha senhora que vive no Sítio do Picapau Amarelo, afastada da correria e do barulho da cidade. Com ela vivem a cozinheira negra Tia Nastácia, que cozinha para todos, e a sua neta, Lúcia, mais conhecida como Narizinho Empinado.

Vivendo sozinha e tendo apenas as duas mulheres idosas como companhia, a menina cria um mundo de fantasias, no qual a personagem principal é a sua boneca falante Emília, feita por Tia Nastácia com restos de pano. Também vive no sítio o velho Tio Barnabé, responsável pela manutenção da quinta. À história junta-se o primo da cidade Pedrinho, que se vai tornar companheiro das brincadeiras da sua prima Narizinho, o sensato Sabugo de Milho, o diabrete Saci Pereré, famoso personagem do folclore brasileiro que acaba por se tornar amigo de Pedrinho, e a terrível Cuca, uma bruxa que vive infernizando os protoganistas do Sítio.

O Sítio do Picapau Amarelo é um espectáculo que irá deslumbrar adultos e crianças pela sua espectacularidade, pela beleza das canções, pela participação de actores, cantores, bailarinos e acrobatas que levarão a fantasia e a magia de um dos melhores contos de sempre da literatura infanto-juvenil luso-brasileira.

Do elenco de Filipe La Féria fazem parte Cátia Garcia, Sissi Martins, Ruben Madureira, André Lacerda, Cláudia Soares ao lado dos consagrados Rosa Areia e Tiago Isidro, que também é responsável pela direcção de cena.

A música, com alguns temas de Gilberto Gil e Caetano Veloso, foi recreada pelo Maestro Mário Rui sendo a coreografia de Inna Lisniak, os adereços de Miguel Quina. Com adaptação de Filipe La Féria e Helena Rocha O Sítio do Picapau Amarelo tem encenação, cenários, figurinos de Filipe La Féria e assistência de encenação de Frederico Corado, luzes de João Fontes e sonoplastia de Ricardo Ceitil.

O espectáulo estará em cena no Teatro Politeama, simultaneamente com Um Violino no Telhado, aos sábados e domingos às 15h00.

Os bilhetes variam entre os 7,50 euros e os 12,50 euros. Os estabelecimentos de ensino poderão marcar os seus espectáculos pelo telefone, havendo sessões especiais de terça a sexta-feira às 11h00 e às 14h00.

Texto de Cristina Alves

Deixar uma resposta