Palácio do Egipto, em Oeiras, apresenta exposição de serigrafias Provas Dadas

3-Sofia_ArealNuma exposição que desvenda os segredos e o trabalho por trás das edições do Centro Português de Serigrafia, o Palácio do Egipto apresenta cerca de 60 obras de diversos artistas na mostra Provas Dadas, patente em Oeiras até dia 2 de junho.

Os visitantes vão ter oportunidade de conhecer as diversas fases de um projeto de serigrafia artística, e também as matrizes das gravuras e litografias das obras expostas (placas de metal, linóleos e pedras litográficas que dão origem às obras). Quantas cores pode ter uma serigrafia? É necessário partir de uma pintura para chegar à serigrafia? O que é uma gravura? O que é uma litografia? São questões explicadas na exposição e ilustradas por um vídeo do Atelier Centro Português de Serigrafia. Pelo seu sentido didático, é uma exposição recomendada para pais e filhos.

Na exposição, um núcleo central com obras recentes mostra o potencial criativo das técnicas de obra gráfica. O resultado é um conjunto arrojado na criatividade. Exemplos disso são a mutação da gravura de Cristina Ataíde, a escolha de suportes insólitos de Mónica de Miranda, Luis Feito e Miguel Chevalier ou a intervenção direta em cada exemplar de Sofia Areal e Manuel D’Olivares.

Um outro núcleo, mais didático, leva-nos numa viagem pelas várias técnicas utilizadas na criação das obras de arte. Exemplo disso são as provas sequenciais e testes de cor, acetatos e quadros de serigrafia, matrizes selecionadas de xilogravura, linóleo e gravura sobre metal ou pedras litográficas, que são no geral, a base de criação de prestigiados artistas como David de Almeida, Jorge Martins, Marçal ou Helena Abreu.

serigrafia_pedro_calapez

Na exposição encontram-se ainda edições especiais do Centro Português de Serigrafia onde se inclui uma edição de luxo dos Lusíadas com 14 serigrafias de consagrados artistas: Pomar, Resende, Cesariny, Bual, Lima de Freitas, Fernando Lanhas, entre outros. O evento apresenta também quatro novas edições com duas serigrafias intervencionadas de Sofia Areal, a serigrafia sobre pvc espelhado de Alexandra Mesquita e a xilogravura de Pedro Calapez.

Para dia 13 de abril, às 16h00 está marcada visita guiada por Maria João Fernandes, (crítica de arte – AICA) e João Prates (Diretor do Centro Português de Serigrafia). No dia 27 de abril, às 16h00, as famílias podem descobrir a exposição através de uma visita-jogo.Durante a mostra, os munícipes de Oeiras que se tornem sócios do Centro Português de Serigrafia recebem uma oferta exclusiva – uma gravura de “Encantamento e Mistério” de Humberto Marçal (com valor de mercado de cerca de 450 euros).

A mostra está patente ao público de 6 de abril a 2 de junho. Pode ser visitada de terça-feira a domingo, entre as 12h00 e as 18h00. Encerra aos feriados. A entrada é gratuita no domingo, e todos os dias, para menores de 12 anos e maiores de 65 anos. Nos restantes dias o valor da entrada é de 2 euros para o público em geral, havendo outras modalidades de bilhetes.

Texto de Sofia Almeida Bernardo

Deixar uma resposta