Lisboa ganhou novo museu com a inauguração do Atelier-Museu Júlio Pomar

08-pomar_01Mais parecia que assistíamos à conversa privada, entre a Sara e o Júlio na sala, ao compasso da chávena a poisar no pires. Só que, na realidade, não havia chá, a sala era o recém inaugurado Atelier-Museu Júlio Pomar, Sara Antónia Matos, a diretora do espaço e Júlio Pomar o grandre anfitrião.

Foi em tom muito informal que os dois receberam as largas dezenas de cidadãos lisboetas, para a visita inaugural realizada no passado dia 5 de abril. Os convidados foram recebidos como amigos, a quem queremos mostrar todos os cantos da casa, explicar o porquê da mudança para a dita morada, falar sobre as obras de reconstrução e o significado da disposição dos “móveis”, que neste caso, são as obras do artista. O acervo é composto por pinturas, esculturas, desenhos, gravuras, cerâmicas, colagens e assemblage.

A exposição de abertura intitulada Em Torno do Acervo, comissariada pela diretora do Museu, Sara Antónia Matos, revela parte do acervo da Fundação Júlio Pomar e procura sinalizar alguns dos períodos mais relevantes da obra do artista. Além de obras pertencentes ao depósito, a exposição inaugural engloba outras emprestadas por instituições de relevo e coleções onde o artista está representado, consideradas fundamentais no percurso do autor. No total, são apresentadas ao público uma centena de obras.

A exposição configura-se em quatro núcleos principais, que permitem revisitar o percurso do artista em diferentes fases de produção, desafiando o espectador a descobrir as relações entre as obras, entre as diferentes linguagens adotadas e a refletir sobre as questões que nelas se colocam.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O espaço, um antigo armazém na Rua do Vale, em Lisboa, perto de S. Bento tem a assinatura de Siza Vieira. Foi adquirido pela Câmara Municipal de Lisboa, em 2000 com o objetivo inicial de se tornar o atelier do artista. A obra de requalificação prolongou-se e foi ganhando outras funcionalidades com o decorrer do tempo. Em 2010, foi decidido, em conjunto com o artista, transformar o edifício num Museu. Considerando que se destinava a ser um espaço público com valência no campo das artes, tornou-se necessário adaptar o edifício ao novo propósito e dotá-lo dos apetrechos necessários ao pleno funcionamento do museu, ficando o projeto de remodelação do espaço a cargo do arquiteto Álvaro Siza Vieira.

De recorte austero e linhas depuradas, integrando-se discretamente na malha arquitetónica do bairro, o edifício, composto por dois pisos, apresenta um corpo central de área expositiva, duas reservas, zonas de serviço, escritório e receção, escondendo um pátio exterior em seu redor por onde é feito o acesso dos visitantes.

O Atelier-Museu Júlio Pomar fica na Rua do Vale nº7, em Lisboa e pode ser visitado de terça-feira a domingo, das 10h00 às 18h00. A entrada é gratuita.

Reportagem de Tânia Fernandes

Deixar uma resposta