Já arrancou o 31º Festival Nacional de Gastronomia de Santarém

Decorre até dia 6 de novembro  na Casa do Campino em Santarém, a 31ª edição do Festival Nacional de Gastronomia,  que pretende contribuir para a preservação das nossas tradições culinárias e gastronómicas. Durante estes dias vai ser possível provar o melhor da nossa cozinha regional nas várias Tasquinhas espalhadas pelo recinto, uma representativa de cada zona do país.  

No dia 5 de novembro é a vez do Algarve tentar seduzir Santarém com os Sabores do Mar, com raia de alhada, cavalas alimadas, bifes de atum, biqueirão anchovado, o xarém de lingueirão, o polvo da costa algarvia no forno e a massa de peixe, tudo preparado pelo restaurante Adega Vila Lisa, da Mexilhoeira Grande,em Portimão. A sobremesa não está esquecida com os doces regionais à base de amêndoa, e da adega algarvia sairão os vinhos da Quinta dos Vales para acompanhar a refeição. A animação vai estar a cargo do rancho folclórico infantil Ria Formosa, um grupo de Quelfes, Olhão, criado em 1996 para dar a conhecer as danças e os cantares da região. A participação algarvia estende-se a todo o festival e haverá uma tasquinha da região, representada pelo restaurante Taska Rasca.

Mais uma vez a figura do “Zé da Papas”, criada por Rafael Bordalo Pinheiro volta a marcar presença na promoção e divulgação do festival.

O certame conta ainda com a terceira edição consecutiva do “Concurso do Petisco”. Os almoços no salão apresentam a “Nova Cozinha Portuguesa”, com a apresentação de almoços temáticos, de regiões diferentes, confecionados com produtos tradicionais, variando assim as ementas.

Durante o festival é possível adquirir também produtos agro-alimentares produzidos em Portugal, bem como apreciar matérias-primas de fauna e flora.

A homenagear a tradição de doçaria conventual e popular existe um espaço inteiramente dedicado a esta “arte”, para satisfazer os mais gulosos desejos. O artesanato também está presente numa zona própria .

Texto de Clara Inácio

Deixar uma resposta