Até 13 de Maio o Cinema Italiano está em Festa no nosso país

Por Sara Peralta

O 8 ½ – Festa do Cinema Italiano celebra a sua 5ª edição em vários pontos do país durante o próximo mês. De 12 a 19 de abril fala-se italiano no Espaço Nimas, Cinema Monumental, e Cinemateca Portuguesa, e à semelhança de 2011 e devido à aceitação que obteve por todo o país, a Festa faz-se à estrada novamente e vai até ao Funchal (26 a 29 de Abril), Coimbra (1 a 3 de Maio), Porto (10 a 13 de Maio), e Guimarães (no âmbito de Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura, de 4 a 6 de Maio).

Procurando trazer ao país o que de mais relevante se faz no novo cinema italiano, o 8 ½ compoe-se de uma selecção de longas-metragens em competição e fora de competição e curtas-metragens produzidas ao longo do último ano, retrospectivas, homenagens, documentários (numa radiografia da Itália contemporanea) videoclips (este ano dedicados a Lucio Dalla), e ainda eventos paralelos como concertos, encontros, leituras e gastronomia.

Este ano os espectadores têm a oportunidade de manifestar a sua opinião através do Prémio do Público Endesa, que se junta assim ao Prémio Oficial Rottapharm – Madaus atribuido pelo painel dos jurados.

A Festa associa-se a Guimarães 2012 Capital Europeia da Cultura e à Cinemateca Portuguesa para programar uma retrospectiva de Ermanno Olmi, no âmbito da qual a associação Il Sorpasso vai lançar uma publicação sobre o cineasta e a sua filmografia. O festival homenageia ainda Paolo Sorrentino, Pietro Marcello, e o colectivo Flatform, tendo além destes homenageados os convidados  Emanuele Crialese, Fabrizio Bentivoglio, Gianluca e Massimiliano de Serio.

Na sessão de abertura Paolo Sorrentino apresenta This Must Be The Place, filme protagonizado por Sean Penn que fez parte da selecção oficial do último festival de Cannes, e durante esta edição podem também ser vistos do realizador os filmes Il Divo e Le Conseguenze Dell’amore. Pietro Marcello, jovem realizador napolitano que tem trabalhado de forma notável a fronteira entre o cinema documental e o de ficção, apresenta Il Silenzio Di Pelesjan, e uma sessão dupla com os documentários La Bocca del Lupo e Il Passaggio della Linea.

“País de recentíssima formação política, mas com uma longa e rica história cultural comum, a Itália de hoje que olha para dentro de si mesma não pode fazê-lo senão dentro e através dos olhos do outro, do hóspede, do viandante, do exilado, do invasor amado e odiado que todos os dias lhe bate à porta, colocando-a perante uma necessária questão moral. Os filmes seleccionados este ano para as várias secções da Festa revelam, quase involuntariamente, a urgência desta reflexão.” Exemplo disso é Terraferma de Emanuele Crialese, descrevendo a Sicília migrante tornada terra de acolhimento, Il villaggio di cartone de Ermanno Olmi onde o espaço da igreja católica é invadido por novas realidades humanas que chegam de longe, Là-bas, onde Guido Lombardi mostra a Itália do Sul tal como é vista pela comunidade africana que há anos ali reside, ou Il primo uomo (tocante adaptação de Albert Camus) de Gianni Amelio, que retrata o regresso à Argélia de um pied-noir à procura da memória do pai e de si mesmo.

São apenas alguns dos muitos filmes a conhecer nesta celebração do Cinema Italiano

E porque o 8 ½ é mais do que cinema, temos por exemplo o colectivo de artistas plásticos e vídeo-artistas Flatform que irá conduzir uma masterclass antecedida pela projecção de seis vídeos representativos do trabalho inovador que têm desenvolvidos nos últimos anos.

Tendo-nos já habituado a eventos culturais paralelos às secções do festival, Dopo Le 8 ½ apresentará nos fins de tarde desta edição o Cine-Aperitivo; a partir das 20h30 no Espaço Nimas, o público pode provar esta típica prática italiana com pratos confeccionados pelos melhores representantes da gastronomia italiana em Portugal, numa experiência de convívio all’italiana ao preço de um bilhete. Dia 15 às 19h30 no antigo Mercado de Santa Clara, o 8 ½ e a Associação Idade dos Sabores – Centro das Artes Culinárias apresentam um Cine-Jantar (15 euros) com o filme La Grande Abbuffata de Marco Ferrerri, acompanhado de um a refeição inspirada no menu desta incontornável obra. Realizar-se-á também paralelamente um ciclo de homenagem a Michelangelo Antonioni em parceria com a Fnac, exibindo em várias lojas os filmes Blow Up, Zabriskie Point, L’avventura, Le Amiche e Il Grido.

A Festa arranca hoje, dia 12 de abril com uma comemoração a partir das 20h30 no bar Portas do Sol, que recebe o público da 5ª edição neste miradouro que se estende sobre Alfama para uma noite de diversão onde não vão faltar música, petiscos, e bebidas italianas.

Os bilhetes, em Lisboa, têm o custo de 3,50 euros, ou 2,50 euros com desconto (estudantes, maiores de 65, e amigos do IIC Lisboa), podendo ser adquirido um pack para os seis filmes em Competição por 12 euros.

O 8 ½ é um festival organizado pela Associação Il Sorpasso com o apoio do Instituto de Cultura Italiano, Embaixada de Itália, Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, Guimarães 2012, o patrocinador oficial Rottapharm – Madaus e o patrocinador principal Endesa Portugal. Para mais informações podem consultar o site oficial ou a página de Facebook 8 ½.

Deixar uma resposta