Zambujo A Cantar Chico Como Se Fosse Dele

Reportagem de Madalena Travisco (Texto) e Ana Filipa Correia (Fotos)

“Não se afobe não, nada é para já (…)” dos “Futuros amantes” abriu o concerto de António Zambujo no coliseu dos recreios em Lisboa na noite de 21 de julho. Um concerto intimista marcado pelas canções de Chico Buarque que Zambujo reinterpreta no trabalho lançado em 2016. Até pensei que fosse minha – nome do disco – explica-se pela apropriação (excelente, por sinal) que António fez das canções do Chico (por sinal, também excelente compositor).

“Obrigado por terem vindo. Estamos a despedir-nos do Chico aqui em Portugal. (…) Espero que vocês passem uma noite agradável”.

Num cenário de Miguel Ramos, com Bernardo Couto na guitarra portuguesa; José Miguel Ponte no clarinete, João Moreira no trompete, Ricardo Cruz no contrabaixo e Marcelo Gonçalves nas sete cordas, direção musical (e a fazer anos nessa noite) houve “Folhetim”, “Geni e o zeppelin”, “Cecília” e “Joana (francesa”).

Num palco escurecido e apenas com Marcelo Gonçalves, houve “João e Maria” (quem não se recorda do “Agora eu era um herói e o meu cavalo só falava inglês (…) “?) , “Até pensei (que fosses minha)”, “Morena dos olhos d’água” e uma ligeira agitação com “Mambembe”. “Qualquer canção” ao som dos sopros , “Tatuagem” com contrabaixo e “Teresinha” com guitarra portuguesa comprovam o caráter bem intimista deste concerto.

Regressam todos para o “Cálice”, “Nina”, “Januária”, antes do momento em os cantores se replicaram pela sala entoando (um bocadinho fora de tom) “O meu amor”:”(…) Eu sou sua menina, viu/ ele é o meu rapaz/ meu corpo é testemunha do bem que ele me faz (…)”. Mais cantadores se juntaram no repto do “Parabéns a você “(a Marcelo Gonçalves), antes do anúncio do fim:

“(…) ter gravado o Chico e ter feito estas apresentações foi fantástico. Ter tido o Marcelo e os suspeitos do costume (risos) foi fantástico. Obrigado a todos por terem vindo, até à próxima e boas férias. ”

“Foi bonita a festa, pá” do “Tanto mar” seria a final não fosse o encore (pedido com veemência) que trouxe três temas: “Todo o sentimento”, “Valsinha” e “Injuriado” – este último cantado com os músicos sentados no chão do palco. Só nos fez bem.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.