XXIV Festival Internacional De Teatro Cómico Da Maia Arranca A 4 De Outubro

O Fórum da Maia e outros espaços da cidade acolhem, de 4 a 13 de outubro, a 24ª edição do Festival Internacional de Teatro Cómico da Maia (FITCMaia), numa organização da Câmara Municipal de Maia em colaboração com o Teatro Art’Imagem, com a presença de 21 companhias, nacionais e internacionais, em 25 sessões envolvendo mais de 150 profissionais das artes de palco.

A abrir o Festival, no dia 4 de outubro, pelas 21h30, apresenta-se, na Praça do Município, a companhia madrilena Kanbahiota Troupe, com o espetáculo de circo contemporâneo Vaya Circo, seguindo-se, pelas 22h30, no Grande Auditório do Fórum, a estreia nacional da peça Humor Próprio, do ator Óscar Branco e a sua companhia Atitudes.

No dia 5 de outubro, pelas 16h00, a argentina Maité Esteban Oliva e o seu grupo MaiClown apresentam Tentación Divina; às 21h00, os Kopinxas trazem o teatro de improviso ao exterior do Fórum, com D. Quixote; às 21h30, 4 Clowns do Apocalipse, um espeta?culo de clownesco, interpretado na totalidade sem palavras pelos atores do Teatro do Montemuro, numa co-produc?a?o com os brita?nicos do Absolut Theater e, a fechar, pelas 23h00, a estreia de Soñando a Chaplin de Jesus Puebla Mimo.

No dia 7 de outubro, o festival conta com a comédia de rua Poderia indicar-me…para Trastamires?, do grupo de teatro TriActo e com o espetáculo ATM, da companhia Chapitô. No dia seguinte, apresentam-se os Encerrados para Obras, com cenas de rua em Boldie & Cloide e os sicilianos Dandy Danno&Diva G, com teatro físico, arte do palhaço e comédia musical, em Los 4 Cobres. A programação do dia 9 conta com a estreia nacional Senha 1519 dos TriActo, numa celebração dos 500 anos do Foral da Maia e Solo Fabiano, da companhia espanhola Yllana.

Na quinta-feira, dia 10 de outubro, os Encerrados para Obras apresentam-se com Da Cruz One Man Band, o Homem-Orquestra tradicional no nosso pai?s e, às 22h00, a estreia em Portugal de De?boires, dos franceses Cie la Volubile. No dia seguinte, O Misterioso Caldeirão da Bruxa, um espetáculo de interação direta da marioneta com o público, dos Boca de Cão e a estreia em Portugal da peça Yo, Mussolini, de Leo Bassi, “uma peça provocadora e divertida, projetada para gerar otimismo, e, dar ao público que sai do teatro vontade de resistir, ou melhor “RISISTIR” com inteligência contra a intolerância”. A fechar, o espetáculo cómico e musical Fogo, dos Trigo Limpo – Teatro ACERT.

Sábado, dia 12 de outubro, o espetáculo Baldi?n Bada?n, da Cia Shakti Olaizola; o teatro musical A Chiclateira, dos Encerrados para Obras; o espetáculo inspirado nos desenhos do famoso cartunista H. Bidstrup Los Sombreros Locos, dos ucranianos Mimirich e Memórias de um Labrego, de Cándido Pazó, versão cénica a solo do mítico livro galego, de Xose? Neira Vilas.

No dia 13 de outubro, o Theather Gili Gili, da Bélgica apresenta Clown Barto; às 21h00, O Estrambólico Circo, dos TriActo e a encerrar os festival, pelas 21h30, o espetáculo Feira dell’Arte, do teatro Meridional.

O preço dos bilhetes por espetáculo tem um custo de 5 euros e o passe festival, para todos os espetáculos, custa 50 euros.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.