Xutos Puseram Meo Arena ao Rubro em Concerto de Aniversário

xutos_nunofontinha_0882Casa a abarrotar, cerca de 20 000 pessoas, aplaudiram hoje os Xutos & Pontapés, no primeiro de dois concertos no MEO Arena, que assinalam o aniversário da banda e a apresentação do álbum novo – Puro, num concerto cheio de espírito, para fãs e não só.

A noite prometia e a banda cumpriu, 35 anos de carreira festejados ao rubro, naquele que já é considerado por muitos, como “Um dos melhores concertos dos Xutos de todos os tempos”.

O espetáculo estava anunciado para apresentar o novo trabalho, mas como em concerto de Xutos que se preze, alguns dos velhos temas e sucessos mais conhecidos não podem faltar. E foi com este espírito que a banda apresentou num mega palco, um alinhamento que misturou temas novos e sucessos antigos, resultando num concerto de quase três horas, repletas de energia, alegria “alguma loucura”.

“Tu Também (Há 10 000 Anos Atrás)”, “Salve-se Quem Puder’ e “De Madrugada Tu & Eu”, foram os temas escolhidos para a abertura.

Um vídeo a relembrar o percurso da banda, um espetacular e elaborado jogo de luzes fizeram a ponte para o momento seguinte.

xutos_nunofontinha_0938

Ao som dos acordes de “Contentores”, uma das músicas mais emblemáticas da banda, o cenário foi desvendado – 50 contentores grafitados, a recriar um ambiente industrial, uma das surpresas prometidas para a noite.

Seguiram-se temas como “Ai Se Ele Cai”, “Não Sou o Único”, “Ligações Directas”,“Um Deus”, “Negras Como a Noite”, “SuperJacto”, “Nesta Cidade”, “Homem do Leme”, “Remar Remar”, “Mundo ao Contrário”, “Submissão”, “À Minha Maneira”, “Dia de São Receber”, “Chuva Dissolvente” e “Sémen”, todas com direito a acompanhamento pelo público, que por esta altura já sabe as letras de cor e salteado.

Pelo meio, destaque para a nova “Milagre de Fátima”, e a “Voz do Dono” acompanhada de um “Nós somos os Xutos & Pontapés e fazemos isto à nossa maneira”, pela voz de um bem disposto Zé Pedro, um dos elementos fundadores da banda.

xutos_nunofontinha_0897De cabedal negro vestidos, Tim, Kalú, Zé Pedro, Cabeleira e Gui não davam ares de cansaço, avançando em ritmo frenético para o final e primeiro encore da noite, com o público ao rubro.

“Cordas & Correntes”, “Vida Malvada”,  “Falhas”, “Tonto”, “Circo de Feras”, e as icónicas “Maria”,  e “Casinha”, fizeram o publico delirar e cantar até não poder mais.

Para encerrar esta noite tão especial, a banda escolheu “Para Sempre”, criando um dos momentos mais emocionantes e cénicos da noite, com cruzes e um coração a arder em cima do palco (à semelhança de outro concerto da banda, aqui nesta mesma sala há uns anos atrás).

E foi entre palmas e ovações, e um espetacular fogo-de-artifício, que os cinco magníficos agradeceram aos fãs e deixaram o palco, com a promessa de amanhã à mais.

E nós cá os aguardamos para mais um Mega Concerto … e já agora … “Parabéns Xutos & Pontapés, Votos de Muitos Anos de Vida”.

Texto de Elsa Furtado
Fotos gentilmente cedidas por Nuno Fontinha

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.