Vinhos Para A Quadra

A Quadra Natalícia é propícia a menus mais elaborados e cuidados, com destaque para pratos de bacalhau e carnes assadas, que exigem um acompanhamento à altura. Para o ajudar a escolher deixamos aqui algumas sugestões de vinhos para acompanhar as suas refeições em família e amigas. 

Começamos as nossas sugestões com um Alvarinho da região do Vinho Verde, sub-região de Monção e Melgaço, ideal para acompanhar o bacalhau cozido com batatas e couves ou o polvo à lagareiro.

Alvarinho Soalheiro Primeiras Vinhas 2016 é produzido a partir das uvas de Alvarinho, produzidas segundo os conceitos da agricultura biológica, colhidas manualmente nas vinhas velhas com mais de 40 anos existentes na Quinta de Soalheiro, e que integram ainda um lote de seleção de uvas de Alvarinho plantadas em Pé-franco.

A colheita 2016 é mais elegante e de álcool mais moderado, os aromas são citrinos e tropicais, destacando-se o sabor pela enorme persistência.

As uvas, exclusivamente da casta Alvarinho, são colhidas manualmente em caixas de pequena capacidade e transportadas para a adega num curto espaço de tempo. Após a prensagem, o mosto obtido decanta durante 48 horas, segue-se a fermentação, a temperatura controlada. A fermentação ocorre essencialmente em inox (cerca de 15% do volume total fermenta em cascos usados de carvalho), com manutenção das borras finas até início de maio, mês em que ocorre o engarrafamento. Nesta colheita integramos ainda no lote Alvarinho com estágio em pipa de carvalho de grande dimensão.

O Alvarinho Soalheiro Primeiras Vinhas 2016 apresenta uma cor amarela citrina, aroma elegante e cheio, o sabor é encorpado, fresco e com grande complexidade gustativa.

A garrafa de 0,75 litros tem um custo aproximado de 17,65 euros.

Para quem prefere vinhos ditos “maduros”, apresentamos algumas sugestões da região do Alentejo.

Da zona de Arraiolos, alguns exemplares de duas das gamas do Monte da Ravasqueira. Da Gama Monte da Ravasqueira Superior 2016 sugerimos o branco e o tinto, vinhos com um perfil moderno e elegante, que revelam todo o carácter do Alentejo e das castas em lote em combinação com estágio em madeira, estruturados, mais complexos e mais gastronómicos.

O tinto é composto com uvas das castas Touriga Nacional (20%), Aragonês (30%), Syrah (30%) e Alicante Bouschet(20%), enquanto o branco é composto com uvas das castas Alvarinho (30%), Arinto (20%) Viognier (30%) e Semillon (20%).

Da gama Monte da Ravasqueira Seleção do Ano 2016, para além do tinto e do branco ainda tem o rosé. Estes vinhos são feitos de pequenos lotes de cada variedade, de forma a criar um único lote que possa ter o equilíbrio ideal entre fruta, concentração e acidez. Com estágio em madeira, estes vinhos podem acompanhar quer refeições simples quer complexas.

O vinho Tinto é feito a partir das castas Touriga Nacional (25%), Aragonês (25%), Syrah (25%) e Alicante Bouschet(25%). 20% do lote estagiou em barricas de carvalho francês. Já o Branco é feito a partir das castas Antão Vaz (50%), Arinto (25%) e Viognier(25%). 10% do lote estagiou em barricas de carvalho francês. O Rosé é feito a partir das castas Touriga Nacional (20%), Aragonês (40%), Syrah (40%), tendo 15% do lote estagiado em barricas de carvalho francês.

De Reguengos de Monsaraz, da Adega José de Sousa (grupo José Maria da Fonseca), destacamos o tinto José de Sousa 2010, um vinho puro talha, produzido na secular Adega dos Potes (com um conjunto de 114 talhas), 100% fermentados nas ânforas de barro.

Este vinho é composto com uvas de castas típicas alentejanas como a Trincadeira, Aragonês, Antão Vaz, Grand Noir, Moreto, Manteúdo e Diagalves oriundas da Herdade do Monte da Ribeira, produzido de forma tradicional, utilizando a pisa-a-pé e fermentação do mosto com películas em potes de barro durante 4 semanas, seguida de estágio de 9 meses em cascos de carvalho francês e americano. Apresenta-se com cor ruby carregado com alguma profundidade, com um aroma a tâmaras, chocolate, carvalho, alguma baunilha, figo, especiarias. O paladar é frutado, aveludado, com bons taninos, alguma complexidade, boa acidez.

Para consumir a uma temperatura de 16ºC. Com um preço de venda recomendado de 7,99 euros.

Terminamos as nossas sugestões com um Adega Mayor Reserva Tinto, oriundo da região de Campo Maior, já quase na fronteira com Espanha.

Este é um vinho encorpado, produzido com uvas das castas Aragonês (40%), Touriga Nacional (30%) e Alicante Bouschet (30%). Apresenta uma cor granada, com boa complexidade aromática, notas de especiarias e de frutos negros (amora, mirtilo).

Produzito através de vindima manual para caixas de 20 kg seguida de uma selecção de cachos e bagos na adega, tendo depois a uva sido desengaçada sem ser esmagada e fermentou em depósito de inox a 25ºC. Parte do lote estagiou durante 9 meses em barricas de carvalho francês ao que se seguiu um estágio de 6 meses em garrafa.

À venda com um preço recomendado de 9,99 euros.

Bom apetite e Boas Festas!