Um Plano Do Labirinto Para Ver Até 19 De Janeiro No Teatro Carlos Alberto

O conto mitológico sobre a guerra no Ultramar, Um Plano do Labirinto, de Francisco Luís Parreira, com adaptação, direção e espaço cénico de João Garcia Miguel está em cena no Teatro Carlos Alberto (TeCA), no Porto, até ao dia 19 de janeiro.

A peça, que marca o arranque da temporada 2020, conta com interpretação de Sara Ribeiro, Paulo Mota e João Lagarto. Partindo da dramaturgia de Francisco Luís Parreira, Um Plano do Labirinto traz a cena a Guerra Colonial Portuguesa no Oriente e em África, conduzindo o público por esta viagem pelo passado português da “nossa” guerra no “Ultramar”.

No chão duro e frio estão dois homens cansados, no limiar da exaustão. Um era poeta, o outro ridículo. Conhecidos “apenas de vista”, sem que nenhum se recorde (propositadamente ou não) desse primeiro encontro. Estão separados por uma porta fechada à chave, sem a conseguirem abrir, porque se um a abre, o outro fecha-a. Mesmo assim contam memórias, fantasias, vaidades e mentiras, apesar de que aquilo que devia sair, fica escondido. Por isso mesmo, João Garcia Miguel diz que “há uma história por detrás da peça que nunca é contada”.

O texto sobre o desencontro e o encontro com a morte é, ainda, a história de um náufrago, poeta e herói trágico, que atravessa o rio Tejo para fugir de um amor de um continente perdido que nunca conheceu. Um “Super Camões” que dedica os seus poemas a uma mulher mulata, representada como uma deusa africana, uma mulher sagrada que é forçada a abandonar a sua casa para fugir à guerra do seu país e rumar à Europa. Mas uma pergunta premente surge “Quem nos pode ensinar a desaprender de viver e fugir de África?”.

A peça é para maiores de 12 anos e sobe ao palco à quarta-feira e sábado, às 19h00; à quinta e sexta-feira, às 21h00; e ao domingo, às 16h00, estando agendada uma conversa pós-espetáculo no dia 17 de janeiro.

O preço dos bilhetes é de 10 euros.

Depois da estreia no Porto, o espetáculo segue para o São Luiz Teatro Municipal, em Lisboa, de 23 de janeiro a 2 de fevereiro.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.