Teatromosca Apresenta O Deus Das Moscas

O Teatromosca apresenta, entre os dias 5 de julho e 31 de agosto, às sextas-feiras e sábados, às 21h30, O Deus das Moscas, na Quinta da Ribafria, em Sintra.

O espetáculo, promovido pela Fundação Cultursintra, é uma adaptação do romance homónimo do Nobel da Literatura William Golding, com encenação de Pedro Alves e banda sonora original composta por Noiserv.

Sete atrizes profissionais e doze jovens sintrenses reúnem-se num espetáculo que apresenta questões associadas à juventude, como “a ascensão de regimes totalitários, o conceito de maioridade e a perda da inocência, as visões conflituantes que poderão opor a civilização à ‘selvajaria’, a ordem e a lei à anarquia e ao caos”.

Em O Deus das Moscas, depois de sobreviverem a um acidente de avião numa ilha paradisíaca, um grupo de jovens de colégios britânicos, longe da supervisão dos adultos, diverte-se e procura criar bases para a edificação de uma nova sociedade. A queda do corpo de um piloto de paraquedas na ilha acaba por transformar aquele “mundo paradisíaco de brincadeira e livros de aventuras” num “cenário assustador de contornos sinistros e bárbaros”.
No espetáculo são abordadas questões como “a ascensão de regimes totalitários, o conceito de maioridade e a perda da inocência, as visões conflituantes que poderão opor a civilização à `selvajaria`, a ordem e a lei à anarquia e ao caos” são exploradas no espetáculo.
Publicado em 1954, O Deus das Moscas é um dos romances essenciais da literatura mundial e pode ser visto como uma alegoria, uma parábola, um tratado político ou até mesmo uma visão apocalíptica da fragilidade humana. Ao narrar a história deste grupo de rapazes (na versão original do texto e que aqui será representada por um elenco exclusivamente feminino) perdidos numa ilha deserta que, aos poucos, vai mergulhando em episódios cada vez mais violentos, o escritor britânico constrói uma história entusiasmante, ao mesmo tempo que desenha uma complexa reflexão sobre a natureza do mal e a ténue linha que poderá distinguir a civilização da barbárie.

O espetáculo tem a duração de 120 minutos, sem intervalo, sendo para maiores de 14 anos. Os bilhetes já se encontram à venda nos locais habituais e online, tendo um custo de 12 euros.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.