Teatro Nacional São João Apresenta Rei Lear De William Shakespeare

Em ano que se assinalam quatro séculos sobre a morte do William Shakespeare, o Teatro Nacional São João apresenta O Rei Lear, de 30 de junho a 17 de julho, com encenação de Rogério de Carvalho.

Rei Lear é uma peça sobre a desintegração de um mundo em que a cegueira é visão e a loucura é sabedoria. É uma peça que nos diz coisas explosivas sobre o amor, o poder e a justiça, individual e social. Lear começa por pensar que o poder é ilimitado e divide-o pelas suas três filhas…

Certo dia, o Rei Lear – interpretado por Jorge Pinto – decide dividir o reino em três partes e entregá-lo às suas filhas, para se livrar do peso das responsabilidades da coroa. No entanto, o tamanho do território destinado a cada um delas dependeria do quanto elas o amassem. Goneril e Regan (Isabel Queirós e Vânia Mendes, respetivamente) fazem um longo e eloquente discurso, enquanto que Cordélia (Raquel Pereira) recusa as tentativas do pai para a levar a definir o seu amor em termos quantitativos e afirma “Amo vossa majestade / Conforme o meu dever. Nem mais, nem menos”.

Lear, que acredita que somos aquilo que temos e que os sentimentos só podem ser valorizados quando comparados, fica cego pela ideia do absoluto: ou se ama ao máximo ou não se ama de todo. A partir daí, a obra shakespeariana – que também apresenta um choque entre diferentes modos de pensar, um feudal e um moderno – desenvolve um enredo de cegueira, hipocrisia e traições, que precipita consequências trágicas para o reino e para aqueles que o habitam.

À medida que a peça avança, o Rei Lear compreende que só o sofrimento é o único sentimento ilimitado e um coração feito em mil pedaços não é coração nenhum. O monarca abandona assim o mundo das comparações e percebe que a riqueza e poder não têm verdadeiro significado, numa tentativa de ser “homem”. Finalmente, Lear consegue recuperar Cordélia, mas esta nunca chega a estar presente, porque aquilo que é “nada” não pode voltar a ser “algo”.

A versão agora apresentada tem encenação de Rogério de Carvalho, e é a sua primeira incursão no universo shakespeariano, tradução de Fernando Villas-Boas e conta com interpretação de Jorge Pinto, Ivo Alexandre, João Castro, Elmano Sancho, Miguel Eloy, Isabel Queirós, Pedro Galiza, Vânia Mendes, Simão Do Vale, Raquel Pereira, António Parra, Diogo Freitas, Daniel Silva.

Rei Lear é uma coprodução Ensemble – Sociedade de Actores e do Teatro Municipal de Bragança com o TNSJ, e pode ser visto às quartas às 19h00, de quinta a sábado às 21h00 e aos domingos às 16h00. Os bilhetes podem ser adquiridos no teatro, online e outros locais habituais e custam entre os 7,50 euros e os 16 euros.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.