Teatro Ibérico Apresenta Medeia Com Música De Mário Laginha

A Companhia João Garcia Miguel (Cia JGM) vai apresentar Medeia com base no texto clássico de Eurípedes, a partir de 22 de fevereiro no Teatro Ibérico em Lisboa.

A peça conta com música de Mário Laginha e as interpretações de Sara Ribeiro e David Pereira Bastos e encenação de João Garcia Miguel.

Medeia é uma mulher carregada de amor e ódio. É a deusa da cura e da sabedoria.
Esta Medeia de João Garcia Miguel baseia-se no texto clássico de Eurípedes, que levanta
questões sobre o papel do feminino, dentro do tecido político e social. A ambivalência da figura de Medeia torna-a um símbolo de um período de transição, de uma sociedade matriarcal para patriarcal. A figura de Medeia rebaixa-se para a de esposa ciumenta e infanticida. A feminilidade dotada de poder é desvalorizada. É uma peça que questiona as transformações das relações interpessoais. Questiona também as transformações das relações interpessoais, sobre a emigração e o estatuto de refugiado que, chegado a um mundo novo e diferente, tudo faz para se adaptar às regras e exigências que lhe são impostas, com consequências, por vezes, inimagináveis. Por último, levanta uma questão central sobre os protagonistas da História e a vida dos indivíduos.

A peça vai estar em cena de 22 a 24 de fevereiro e de 28 de fevereiro a 3 de março, às 21h30. E os bilhetes vão poder ser adquiridos no local.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.