Teatro Experimental De Cascais Apresenta Camino Real De Tennessee Williams 

O Teatro Experimental de Cascais apresenta até 20 de agosto a peça Camino Real de Tennessee Williams, ao ar livre.

Camino Real foi publicada em 1953  e é uma das peças mais controversas de Tennessee Williams, “não só pela estética do seu texto cénico, como também devido à critica nele implícita à ideologia dominante do imperialismo”, explica Graça P. Corrêa, responsável por esta versão.

Embora o tempo histórico de Camino Real nunca seja enunciado pelo autor, “torna-se evidente que a peça alude à sociedade ferozmente capitalista dos EUA” (algures nos anos 30), começa por explicar Graça P. Corrêa. A acção acontece “numa atmosfera opressiva de uma pequena aldeia sob um regime militar autoritário, [com] personagens como Marguerite Gautier (do romance e peça de teatro A Dama das Camélias, de Alexandre Dumas Filho), Dom Quixote e Sancho Pança (do romance de Cervantes), a cigana Esmeralda (do romance Notre-Dame de Paris, de Victor Hugo) e o Barão de Charlus (do romance Em Busca do Tempo Perdido de Marcel Proust)” a interagir com “figuras históricas reais, tais como o poeta Romântico Lord Byron e o famoso libertino Giacomo Casanova.”, contextualiza.

Com encenação de Carlos Avilez, e versão de Graça P. Corrêa a peça conta com as interpretações de Francisco Monteiro Lopes, João Pecegueiro, Leando Paulín, Luiz Rizo, Renato Pino, Rodrigo Cachucho, Sérgio Silva, Teresa Côrte-Real e os alunos finalistas da Escola Profissional de Teatro de Cascais.

A peça, para maiores de 12 anos, pode ser vista até 20 de agosto, de terça a domingo, às 18h00, no Anfiteatro do Parque Marechal Carmona, em Cascais, com entrada de público pelo portão da Casa Museu Condes de Castro Guimarães. Local onde funciona a bilheteira, de terça-feira a domingo, das 15h00 às 18h00. Informações e/ou reservas pelo telefone: 214 670 320 | 968 780 966.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.