Teatro Experimental De Cascais Apresenta Bruscamente No Verão Passado

O Teatro Experimental de Cascais regressa ao ativo a partir de dia 10 de julho, com a peça Bruscamente no Verão passado, de Tennessee Williams, (que tinha estreia prevista para 27 de março e teve de ser adiada devido à pandemia).

Centrada no desaparecimento de Sebastian Venable, Bruscamente no Verão passado, de Tennessee Williams, é uma peça envolta em mistério que marca o regresso do Teatro Experimental de Cascais à sua programação habitual.

Quando estreou, no seu original, em 1958, “Bruscamente no Verão passado” foi apreciada pela sua estrutura dramática aparentemente simples, ainda que simultaneamente preterida pelo seu conteúdo “perturbador” de homossexualidade, violação, loucura e canibalismo. O “horror” interno, com o qual várias personagens lidam ao longo do desenrolar da história, continua presente, oscilando o texto entre conceitos como os de verdade, manipulação, distorção e consciência.

Com encenação de Carlos Avilez e versão de Graça P. Corrêa, esta estória, que já inspirou centenas de adaptações, inclusive ao cinema em 1959, é revista e reinterpretada de forma única por um elenco que promete não deixar ninguém indiferente.

A peça, que conta com as interpretações de Bárbara Branco, Bernardo Souto, João Gaspar, Lídia Muñoz, Luísa Salgueiro, Manuela Couto e Teresa Côrte-Real, é recomendada para maiores de 12 anos e estará em cena de 10 de julho a 2 de agosto, todas as semanas, de terça-feira a domingo, às 21h30.

Os bilhetes estão à venda no local e podem ser reservados previamente por telefone, e custam entre 12,50 euros e 5 euros (com descontos).

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.