Teatro Do Eléctrico Apresenta A Menina Do Mar E Catamarã Por Todo O País

O Teatro do Eléctrico apresenta, nos próximos meses, as peças A Menina do Mar, de Sophia de Mello Breyner Andresen e Catamarã, uma criação de Ana Lázaro e Ricardo Neves-Neves, em várias salas de espetáculos do país.

O conto musical A Menina do Mar, texto de Sophia de Mello Breyner Andresen, com música de Edward Luiz Ayres d’Abreu, encenação de Ricardo Neves-Neves e direção musical de Martim Sousa Tavares, tem apresentações agendadas, até ao próximo ano, em diversas salas de espetáculos. 

Um dos títulos mais amados de Sophia transforma-se em conto musical, com actores e músicos a percorrer a história de uma menina que vive no mar –curiosa pela vida em terra –, de um menino que vive em terra – curioso pela vida no mar – e do encontro improvável entre estes dois mundos… Não faltarão nesta fantasia um simpático peixe clarinetista, um desconfiado caranguejo saxofonista, um misterioso polvo fagotista e tantos outros seres fantásticos, reunidos sob o olhar grave do contrabaixista, o Rei do Mar… Será possível chegar a um acordo para que vivam todos em harmonia?

Em palco os atores Ana Valentim, Catarina Rôlo Salgueiro, Nuno Nolasco, Rafael Gomes, Teresa Coutinho e os músicos Ensemble MPMP, Bethany Carmo (oboé e corne inglês), Miguel Costa (clarinetes), Miguel Polido (saxofones), Ricardo Santos (fagote), Fernando Brites (acordeão), Daniel Bolito (violino), Francisca Fins (violeta), Catarina Távora (violoncelo) e Miguel Menezes (contrabaixo).

Numa Produção MPMP e Teatro do Eléctrico, a peça apresenta-se no Centro de Arte de Ovar, no dia 11 de outubro e no Teatro Académico Gil Vicente, em Coimbra, no dia 24 de outubro. Em novembro, A Menina do Mar apresenta-se na Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva, no Porto, no dia 6; no Teatro do Campo Alegre, no Porto, de 7 a 9; no Centro Cultural de Lagos, nos dias 14 e 15; no Cine-Teatro Louletano, a 17 e 18 e no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães, de 21 a 23. De 4 a 15 de dezembro, a peça estará em cena no LU.CA – Teatro Luís de Camões, em Lisboa. Para 2020 estão já agendadas apresentações na Casa das Artes, em Famalicão e na Casa da Cultura, em Ílhavo.

A peça de teatro para a infância Catamarã Nas Ilhas Salomão ninguém se preocupa com os Erros Ortográficos, com texto de Ana Lázaro e encenação de Ricardo Neves-Neves, um espetáculo Culturgest, Cineteatro Louletano e Teatro do Eléctrico, apresenta-se no Cineteatro Louletano, de 1 a 10 de outubro.

Catamarã fala da relação entre um Rapaz – o PEIXE- BOLHA, que está muito zangado com as palavras, e uma Rapariga – a Catamarã, que sonha um dia viajar de barco até ao Pacífico. Fala também de erros ortográficos, de significado e significante, de letras e palavras fora do lugar, e de como esta desarrumação pode mudar o sentido de tudo… Mas esta não é uma peça sobre dislexia, ou sobre escolaridade, é sobretudo uma história sobre crescimento, sobre a nossa relação com o tempo e com os outros, sobre a distância que não se mede com números, e sobre palavras… mesmo aquelas difíceis de explicar…

Catamarã, Ana Lázaro

Os bilhetes estão à venda nos locais habituais, e têm um preço de 5 euros.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.