Teatro da Universidade da Beira Interior Apresenta A Casa do Vestido Castanho na Covilhã 

Cartaz (4)A Casa do Vestido Castanho é a nova peça coproduzida pelo TeatrUBI – Grupo de Teatro da Universidade da Beira Interior e pela ASTA – Associação de Teatro e Outras Artes, que estreia no próximo dia 12 de março, pelas 21h30, no Teatro Municipal da Covilhã e marca o início da 19ª edição do Ciclo de Teatro Universitário da Beira Interior.

O ciclo este ano conta com a presença de diversos grupos portugueses, espanhóis e um francês , e inclui espetáculos de teatro e dança, mostras de vídeo e uma conferência sobre mitos gregos, a ser realizada no Pólo 1 da Universidade da Beira Interior.

As relações entre uma alma e outra, através de coisas tão incertas e divergentes como as palavras comuns e os gestos que se empreendem, são matéria de enganada complexidade. No próprio acto em que nos conhecemos, nos desconhecemos. Dizem os dois “amo-te” ou pensam-o e sentem-o por troca, e cada um quer dizer uma ideia diferente, uma vida diferente, até porventura, uma cor ou aroma diferente, na soma abstrata de impressões que constitui a actividade da alma. Nunca amamos alguém. Amamos, tamsòmente, a ideia que fazemos de alguém. É a um conceito nosso – em suma, é a nos mesmos – que amamos.

A peça, criada e dirigida por Rui Pires, disserta as relações interpessoais e as diferentes formas de ser que constituem a essência do indivíduo. O texto é uma adaptação livre de Rui Pires aos textos de Fernando Pessoa e Marisa Inglês.

A Casa do Vestido Castanho conta com as interpretações de Diogo Proença, Gonçalo de Morais e Marisa Inglês.

A peça pode ser vista nos dias 12, 13 e 14 de março, pelas 21h30 no Teatro Municipal da Covilhã. Os bilhetes custam 2,50 euros para Sócios ASTA, estudantes, portadores Cartão +65 e desempregados, e 5 euros para os restantes. Para os portadores do Cartão Amigo da ASTA e Sócios TeatrUBI a entrada é gratuita e podem ser adquiridos localmente.

Texto de Ana Rita Santos

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.