Teatro Da Trindade Apresenta Um Número De Caryl Churchill

O Teatro da Trindade leva a cena na Sala Estúdio a peça Um Número, de Caryl Churchill, com encenação de André Murraças.

O texto parte das questões ligadas à clonagem humana para falar das relações entre pais e filhos e, em último caso, sobre a identidade individual.

Em palco, a dar vida à estória estão José Pimentão e Virgilio Castelo, numa coprodução do Teatro da Trindade com a Pinguim Púrpura.

Um filho descobre que é, na verdade, um clone que o pai fez do seu único filho. Confrontados com a notícia, o pai é obrigado a revisitar um passado de decisões e o filho clonado procura o seu original. Um texto da premiada autora inglesa Caryl Churchill, que parte das questões ligadas à clonagem humana para falar das relações entre pais e filhos e, em último caso, sobre a identidade individual.
Quem somos nós? O que nos define? Somos feitos de genes familiares, de referências culturais e sociais ou da eventual alteração biológica antes de nascermos? Virgílio Castelo é o pai, sereno e inocente de início, e José Pimentão interpreta o filho original e os outros dois clones, num desafio como ator que se revela em três diferentes personagens. O espetáculo explora as ligações familiares, num combate de palavras entre o pai e os seus filhos, numa era em que a ciência e a tecnologia interferem na vida humana.

A peça vai estar em cena até 8 de março, de quarta a domingo, às 19h00.

Os bilhetes custam 12 euros e estão à venda no local e online.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.