Teatro Da Terra Apresenta Sonho De Uma Noite De Verão No Seixal

A companhia Teatro da Terra apresenta a peça Sonho De Uma Noite De Verão, de William Shakespeare, no Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal.

Sonho De Uma Noite De Verão foi escrita em 1596, e passa-se num universo de fantasia, entre seres fantásticos e mitológicos e figuras reais, e é uma das peças de Shakespeare mais adaptada ao teatro e ao cinema, quer para o público infantil, quer adulto.

A estória começa com o Duque Teseu, que se prepara para casar com Hipólita. Antes do casamento, Teseu é chamado para resolver uma disputa amorosa envolvendo a romântica Hérmia e o seu pai Egeu. Hérmia ama Lisandro, mas Egeu tem a ideia de forçar Hérmia a casar-se com Demétrio; Teseu então decide que Hérmia tem até seu casamento com Hipólita para escolher o seu destino: casa-se com Demétrio, morre ou converte-se no altar de Diana e abandona a companhia de homens para viver em solidão. Lisandro propõe à sua amada que ambos fujam de Atenas, e ela concorda. Hérmia conta o seu plano à sua amiga Helena, que morre de amores por Demétrio. Helena acaba informando-o da fuga, a fim de ficar sozinha com ele na floresta. Os quatro então entram em uma floresta povoada por elfos, fadas e outros seres encantados. O Rei dos Duendes, Oberon, arma com Puck, um elfo, um plano extraordinário envolvendo uma flor mágica, que fará com que qualquer pessoa se apaixone pelo primeiro ser que vir pela frente, seja rato, cobra ou leão, com a intenção de pregar um peça em Titânia, Rainha das Fadas. Isso faz com que ela se apaixone perdidamente por um burro. Enquanto isso, um grupo de artesãos, que também são atores amadores, ensaiam uma peça para o casamento de Teseu, “A mais lamentável comédia e a mais cruel morte de Píramo e Tisbe”. Fundilhos, o mais egocêntrico do grupo, acaba sendo transformado por Puck em um burro falante, pelo qual Titânia se apaixona por culpa da flor mágica. Puck também arma outras confusões que levam Lisandro e Demétrio a caírem de amores por Helena, deixando Hérmia de lado.

A encenação é de Maria João Luís e em palco vão estar Filipa Matos Rosa, Helder Agapito, Joana Almeida, Leonor Wellenkamp Carretas, Luís Simões, Miguel Amorim, Paulo Duarte Ribeiro, Rita Araújo, Rita Rocha Silva, Rui Neto e Basareu Prates, Filipe Gomes, José Silva, Rui Gorda e os músicos: Ana Amaral – voz; Ana Carolina Rodrigues – violoncelo; José Peixoto – guitarra; Marc Planells – cítara; Sofia Queiroz Ôre-ibir – contrabaixo; e Tiago Santos – percussão.

A peça pode ser vista de 23 a 25 de janeiro, e de 30 de janeiro a 1 de fevereiro, às 21h30, no Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal. Os bilhetes custam 10 euros e podem ser adquiridos no local e online.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.