Teatro da Cornucópia apresenta O Escurial

Escurial_CornucopiaO Escurial, peça do flamengo Michel de Ghelderode, vai estar em cena no Teatro da Cornucópia, entre 14 e 23 de março. Datada de 1927, esta comédia satânica negra e absurda, aborda a vida e a morte, todas as suas misérias, sombras e tentações.

Em O Escurial, “o diabo está à solta, esquecido de que um dia foi anjo. E quem diz o diabo diz o mal, poço negro das almas aonde nenhuma luz alguma vez chegará. ‘O Rei está triste, o Rei tem um desgosto…’. A rainha, ‘bela, pura e santa’,  está á beira da morte. O que dá ao monge, figura misteriosa que vai e vem como um fantasma das más notícias, a tarefa de preparar as honras fúnebres. O enlouquecido monarca, sentado num trono putrefacto, sofre “segundo o protocolo” à espera de ser divertido por um bobo da corte que já não o faz rir. O que é que lhe resta? Propor ao animalesco folial uma derradeira farsa, um perigoso e decisivo exercício de representação”.

Dinarte Branco e Tiago Nogueira encenam esta peça, compondo ainda o elenco ao qual se junta Tiago Barbosa.

Com tradução de Júlio Gesta e produzida pela Molloy Associação Cultural, O Escurial está em cena de quinta-feira a sábado, às 21h30 e ao domingo, às 16h00. Os bilhetes custam 15 euros, havendo desconto de 50% para estudantes, jovens até 25 anos e grupos de dez ou mais pessoas. Maiores de 65 anos pagam 7,5 euros.

Texto de Alexandra Gil

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.