O Calor Da Música A Fazer Esquecer O Frio Na Primeira Noite De Sumol Summer Fest

Reportagem de Tânia Fernandes e António Silva

Gabriel O Pensador

Gabriel O Pensador regressou, emocionado, à Ericeira. Foi o último nome a subir ao grande palco do Sumol Summer Fest, esta sexta-feira, para dar um concerto entre amigos.

Percebeu-se que, à boleia das canções, vieram também boas recordações. Antes, Nelson Freitas pôs os festivaleiros a dançar juntinho, bem agarradinho, aos pares. Azealia Banks foi o furacão da noite, a deixar a multidão aos saltos, sincronizada com o seu ritmo. Com o vocabulário enriquecido de mensagens cortantes ficaram todos os que estiveram lá na frente, a ouvir com atenção Regula. A abrir,o rock e a boa disposição dos Trevo, a nova banda de Gonçalo Bilé, Ivo Palitos e Ricardo Pires.

Um final de tarde cinzento, com nuvens no céu, a fazer adivinhar uma noite fria. Ainda assim, a sensação térmica não parece ser igual para todos. Ao final da noite, há quem dance de copo na mão, como se estivessem 40 graus à sombra. São os jovens, muitos estrangeiros, que circulam pelo espaço.

Às 19h00 assistimos à quase estreia dos Trevo, banda que já se fez anunciar nas redes sociais e que traz ao palco uma fusão de sonoridades, do rock punk, à batida reggae, uma balada de refrão orelhudo pelo meio e até um ritmo popular, a passar a linha do folclore. Letras simples que contam histórias com piada. Retratos de vivências de quem vive à beira mar, e se deixa embalar pelas ondas e pelos copos.

Chapéu de palha na cabeça , colar de madeira ao pescoço, Gonçalo Bilé vai dando a conhecer a banda e anunciando os temas, sempre em diálogo com o público. Ivo, da bateria, cobiça o microfone e chega mesmo a levantar-se para assumir a voz num dos temas. Anunciaram álbum de estreia para setembro e despedem-se com “Quantos likes tens?” um tema de sonoridade popular, que atinge , na mouche, o target a que se dirigem.

Regula é recebido com grande entusiasmo. É um dos nomes de maior ascensão no panorama musical português e são já muitos os que vêm para o ver. Casca Grossa, o álbum lançado em 2015, foi a base deste concerto. “Gana”, “Berço d’Ouro” ou “Cabeça de Cartaz” são sempre temas que fazem ondas.

Camisola do Bayern de Munique, óculos de sol e boné cuja pala vai passando de trás para a frente, percorre o palco em círculos, com gestos nervosos, de impaciência, de quem tanto tem a apontar a este mundo. Fabia Maia, é uma das duas convidadas que traz ao cenário, uma voz doce e um toque feminino apaziguador. Uma estrela do youtube a saltar para o palco do hip-hop nacional.

Sam The Kid é o outro convidado de Regula. “Langaife” e “Solteiro” ficaram para a reta final, com o público a acompanha-los, em coro. “Casanova” ficou para a despedida, uma letra de fazer corar…

Azealia Banks, natural do Harlem, Nova Iorque, transporta para as suas rimas um percurso de vida atribulado. Dona de uma voz extraordinária fez-se ouvir, em vários momentos, à capela, sem artifícios. Empolga a multidão com o seu ritmo frenético e incita a pular, pular, pular! Umas das surpresas do concerto foi a sua interpretação de “Chega de Saudade” um tema de bossanova, cuja doçura contrastou com a sua postura rebelde de toda a atuação. Para o fim, ficou “The Big Big Beat”, o seu mais recente êxito.

E foi de muito mel que se fez a atuação de Nelson Freitas. Artista de grande sucesso em Cabo Verde e Angola já conquistou também Portugal. Canções para cantar ao ouvido, corpos bem colados, anca a abanar numa combinação de kizomba com zouk. O cantor tem um novo disco acabado de lançar, Four que veio apresentar. Em “In My Feelings”, tema que assina com Mikkel Solnado (também produtor do álbum), convida o músico a subir ao palco e cantam juntos. Letras que ficam entre o “Ela é linda ” e o “Ela tem mel” ajudam a aquecer a noite fria.

Foi buscar temas mais antigos, de 2007 e chamou ainda ao palco um casal, para partilhar o seu amor com todos. Apresentou depois todos os elementos da banda, dando destaque ao que cada um faz de melhor. No topo do ranking das mais aplaudidas ficaram as bailarinas. A última surpresa, já esperada, do concerto de Nelson Freitas, foi a presença de Richie Campbell, mais uma vez no Sumol Summer Fest para juntos interpretarem “Break of Dawn”.

Gabriel O Pensador é presença assídua nos nossos palcos e garantia de festa. Entrou em palco já depois da 1h30 da madrugada e parecia ser o único a sentir frio. Não chegou a despir o seu casaco de inverno, mas a verdade é que agitou bem as massas.

Mostra-se emocionado ao reconhecer caras familiares no público e vai cumprimentando um a um, ao mesmo tempo que chama pelos nomes de outros que sabe que se encontram no recinto. Recorda episódios (felizes) passados com amigos e dá música alegre, cheia de ritmo. “Chega”, “Fdp” e depois entra pelo reggae com uma cover de “Three Little Birds”, cantada pelo guitarrista. Dos sintetizadores há também quem não se iniba em saltar para a frente de palco com o microfone na mão.

Um concerto onde não faltou “Tás a ver” (tema que o cantor diz que só canta em Portugal), “Não faço questão”, a música que partilha com os D.A.M.A. e o grande “2,3,4,5 meia 7,8” para o qual chamou ao palco umas beldades femininas.

Um regresso muito especial, ao Festival Sumol Summer Fest, quanto anos depois da sua atuação.

Hoje, o festival abre portas mais cedo, às 17h00. às 18h45 atua Elliphant e depois a música da lugar à transmissão do jogo de futebol Croácia-Portugal, entre as 20h00 e as 22h00. Segue-se Jimmy P, Madcon, Tinie Tempah e Robin Schulz a fechar.

Os bilhetes encontram-se disponíveis nos locais habituais e custam 30 euros (bilhete diário).

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.