Shakira Abanou Lisboa Ontem À Noite Com A El Dorado World Tour

Reportagem de Madalena Travisco (Texto) e Joice Fernandes (Fotos)

shakira

A El Dorado World Tour – a sexta tournée mundial de Shakira, passou pela Altice Arena na noite de ontem (28 de junho). A cantora colombiana abanou os corpos da audiência percorrendo um imenso repertório de 11 álbuns, o último dos quais o El dourado (2017).

Uma gritaria feliz e muitos telemóveis no ar denunciaram o início do concerto às 21h15, sob uma retrospetiva de fotos de Shakira projetadas no palco. O “Estoy Aquí” com meddley de “Dónde Estás Corazón?” quase parecia o começo de uma aula de aeróbica, tal era o entusiamo da audiência rendida depois a uma explosão de confettis.

Numa onda mais metálica seguiu-se “She Wolf” com apelos a uivos das lobas (Aaaahuuuu!) e antes do “Si Te Vas”, as primeiras palavras (sempre em português):

“Meu Deus. Tinha tanta vontade de voltar a Lisboa… É tão bom estar aqui com vocês tão perto de mim”[aplausos].

Shakira reiterou estar muito feliz por estar no palco. “Os milagres acontecem”- disse, referindo-se ao facto de há 4 meses ter temido não poder voltar a cantar. “E se eu estou aqui hoje, é por vocês [aplausos e uivos]. Através dos obstáculos, eu descobri que tinha bons amigos”

Transita de um “Nada” mais calmo ao “Perro Fiel” / “El Perdón, apresenta a banda, e prossegue com “Underneath Your Clothes” e “Me Enamoré”, este último com a letra projetada no palco:

Me enamoré, me enanamoré /Lo vi solito y me lancé /(…)
Mira qué cosa bonita / Qué boca más redondita/(…)

Anunciou “Inevitable” como uma música que não poderia deixar de cantar (à guitarra) e para a “Chantaje” um desafio superado pela audiência: “Eu digo ‘puro, Puro’, vocês dizem ‘Chantaje’”.

Seguiu-se “Whenever, Wherever”, “Tú”, “Amarillo” (à guitarra novamente) e “La Tortura”, antes de a “Antología” com todos os músicos alinhados no avançado do palco. O “Can’t Remember to Forget You” revelou que Shakira consegue ser baterista antes do “Loca” / “Rabiosa”.

Shakira despede-se da audiência extasiada que grita e aplaude. Os lasers vindos do palco apagam-se depois de um cheirinho da “Bicicleta” ao violino, o “La la la” e o “Waka Waka (This Time for Africa)” de saia africana. Os corpos do público, sempre incapazes de acompanhar os golpes burlescos, pararam. Os gritos, esses, apelaram ao encore.

E Shakira regressou numa nova plataforma lateral com “Toneladas”. Atravessou a plateia em direção ao palco para o “Hips Don’t Lie” e a aguardada “La Bicicleta” fechou o concerto

(…) La que yo guardo donde te escribí
Que te sueño y que te quiero tanto
Que hace rato está mi corazón
Latiendo por ti, latiendo por ti(…)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.