Saúde Oral Na Gravidez: Cuidados A Ter

Por Joana Faria Marques - Médica Dentista

Se está a ler este texto é provável que esteja grávida ou a pensar em engravidar. Em qualquer dos casos, muitos parabéns! A gravidez é um período muito especial na vida da mulher e do casal, vivida num misto de alegria e expectativa. É natural que durante este período, a par com a preparação da chegada de um novo membro da família, surja uma preocupação acrescida com a sua saúde, favorecendo hábitos e opções mais saudáveis.

Importante é que a saúde oral não seja “esquecida” neste período, uma vez que sabemos hoje que problemas a este nível estão associados a complicações na gravidez, como recém-nascidos de baixo peso ou mesmo parto pré-termo. Alimentar-se bem e ter um estilo de vida saudável é meio caminho andado, mas existem alguns cuidados e riscos que deve conhecer!

Com efeito, está ainda bem enraizada a crença de que a gravidez enfraquece os dentes (porque o bebé “descalcifica os dentes da mãe”) por vezes transmitida de geração em geração e acompanhada de relatos comprovadores. Sabemos hoje que esta é uma ideia sem fundamento, uma vez que o feto não recorre aos dentes da mãe como fonte de cálcio. Contudo existem alterações na boca associadas às variações hormonais características deste período e que podem ocasionar um maior risco de cárie ou problemas periodontais (gengivais).

A gengiva sofre alterações por acção hormonal, tornando-se mais susceptível à inflamação, pelo que poderá sentir as suas gengivas mais vermelhas, sensíveis e propensas a sangrar quando escova. Ocasionalmente este quadro é acompanhado de aumentos localizados de volume, por vezes designados de “pólipos” (epúlide gravídica) que poderá ser necessário remover numa intervenção simples. As alterações hormonais fazem com que a gengiva responda de forma mais extrema à presença de placa bacteriana, com maior inflamação e por vezes dor. É por isso importante assegurar uma higiene oral escrupulosa, com escovagem 2 ou 3 vezes por dia com escova de cerdas macias (ou, ainda melhor, escova eléctrica!) e utilizar 1 vez por dia o fio dentário. É natural que haja algum sangramento e que por vezes as gengivas estejam mais sensíveis, mas não evite escovar a zona gengival por isso – se necessário e se indicado pelo Médico Dentista ou Higienista Oral poderá complementar estes cuidados com a utilização de um anti-séptico oral à base de clorhexidina (pasta, gel ou colutório). O mais importante é sem dúvida manter uma higiene escrupulosa com acompanhamento por um profissional logo desde o início da gravidez, uma vez que sabemos hoje que estas inflamações gengivais podem estar associadas a complicações na gravidez como anteriormente mencionado. Além disso, poderão ser o início de problemas mais graves como a doença periodontal (antigamente designada por “piorreia”) que poderão levar à perda de dentes no futuro.

Os enjoos, característicos do primeiro trimestre, podem ser uma ameaça para a saúde oral, ao provocarem o vómito e consequentemente o aumento da acidez na boca. Os dentes podem sofrer um processo de desgaste pelo contacto com o ácido do estômago tornando-se mais sensíveis e frágeis. Se sofre deste mal, existem algumas formas de o prevenir, mas não o podendo evitar, pode proteger os seus dentes e prevenir em parte a erosão com algumas medidas simples:

-Nunca escove os dentes imediatamente após vomitar. O esmalte estará amolecido pelos ácidos e poderá sofrer maior desgaste.
-Enxague apenas com água uma a duas vezes-
-Se conseguir, bocheche com água com bicarbonato de sódio (poderá ser fermento) para neutralizar o ácido do estômago.
-Utilize uma pasta de dentes com maior teor de flúor (2500ppm) na escovagem diária, tendo o cuidado de não deglutir.

Outro risco são os clássicos “desejos” da gravidez, que por vezes aumentam a preferência por alimentos açucarados, que a podem colocar em maior risco de cárie dentária. Tenha atenção a este facto, e lembre-se sempre de escovar os dentes quando ingerir alimentos doces fora das principais refeições. Além disso, por muito cansada que esteja, NUNCA se deite sem escovar os dentes, particularmente se comeu aquele chocolatinho que tanto lhe apetecia depois do jantar.

Ser acompanhada por um Médico Dentista ou Higienista Oral é de extrema importância nesta fase, sendo ideal que no momento em que pensa engravidar, inclua também uma consulta de rotina e diagnóstico para detectar e tratar eventuais problemas de saúde oral previamente à gravidez. Durante a gravidez deve também ser acompanhada, preferencialmente logo no final do primeiro trimestre, por forma a detectar alguma situação potencialmente problemática ou simplesmente para reforçar as medidas preventivas que mais se adequam ao seu risco individual. Se estiver a ser seguida na consulta pré-natal do Centro de Saúde tem direito ao cheque-dentista (até 3) pelo que poderá beneficiar deste acompanhamento de forma gratuita. No caso de ser necessário fazer algum tratamento, fique tranquila, pois é completamente seguro efectuá-lo, mesmo que seja necessária anestesia local. Uma infecção oral é bem mais prejudicial para o bebé do que seu o tratamento, sendo que este será adaptado por forma a colocar o menor risco possível. As consultas são normalmente curtas e agendadas de manhã e preferencialmente no segundo trimestre de gravidez, evitando a exposição a raios X. O ideal é sempre que não sejam necessárias medidas terapêuticas nesta fase, apenas prevenção, mas se for o caso, o seu Dentista/Higienista intervirá de forma completamente segura.

Por favor não se esqueça de que a higiene oral é a mais eficaz medida preventiva para evitar infecções da cavidade oral! A mãe pode infectar o bebé por meio de microrganismos provenientes de doenças infecciosas como a cárie dentária e doenças periodontais, por isso proteja-se e proteja o seu bebé! E desfrute desta fase tão bonita como ela merece!

 

Joana Faria Marques é Médica Dentista
DDS, MSc., PhD.
Licenciada em Medica Dentária, Mestrado integrado em Medicina Dentária, Doutorada em Biologia Oral,
Professora Auxiliar Faculdade de Medicina Dentária Universidade de Lisboa (assistente das disciplinas de Imunologia,  Biologia Oral e Nutrição e Saúde Oral)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.