Rui Veloso Encantou Em Concerto De Natal Especial No Campo Pequeno

Ontem, dia 8 de dezembro, a Praça de Touros do Campo Pequeno  rendeu-se à voz de Rui Veloso que, num concerto especial de Natal, reviveu mais de três décadas de músicas que fazem parte da sua longa e sólida carreira como músico e compositor.

E o Campo Pequeno merece uma voz assim, tal como o Rui Veloso mereceu todos e cada um dos aplausos que recebeu do seu público, de várias gerações, e que levava memorizados temas como “Sei de Uma Camponesa”, “Não Há Estrelas No céu”, “Porto Côvo” e “Fado do Ladrão Enamorado”.

Vê se pões a gargantilha porque amanhã é domingo,
E eu quero que o povo note
A maneira como brilha… no bico do teu decote…

Rui Veloso não esteve sozinho. Para além da sua banda, o músico contou com a participação especial do coro Remix Ensemble e de Antonio Serrano, nome sonante no mundo da harmónica e que já dividiu o palco, entre outros, com Paco de Lucia, como seu convidado.

Durante mais de duas horas e meia, Rui Veloso comprovou a intemporalidade das suas canções e homenageou os compositores João Monge e Carlos Tê, autores de grande parte das suas letras, especialmente Carlos Tê parceiro de quase todo o sempre.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Apelidado por muitos de ser o “Pai do Rock Português”, Rui Veloso não esqueceu o velhinho “Chico Fininho” e aqueceu a noite com a emblemática “Paixão (de Nicolau da Viola)”.

Também improvisou um momento de blues, com o irrepreensível Antonio Serrano e lembrou o público que a guitarra é a sua segunda voz.

O músico agradeceu a presença de amigos e familiares, agradeceu à sua banda e convidados e, claro, aos quase 5 mil fãs que o acompanharam numa noite de espetáculo ao estilo de Best Of da sua carreira.

Já na final da noite, Rui Veloso confessou que, “Para ele, um momento de felicidade é quando está no palco”. E para nós, felicidade é termos noites e cantores assim!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.