“Rock & Roll Forever” No MEO Arena Com Os Scorpions

Reportagem de Elsa Furtado (Texto) e Joice Fernandes (Fotos)

“Rock & Roll Forever” é como podemos resumir mais uma atuação dos alemães Scorpions, que passaram ontem à noite por Lisboa, para mais um concerto memorável.

Dois anos depois de outra noite memorável, também no MEO Arena, o quinteto composto por Klaus Meine, Rudolf Schenker, Matthias Jabs, Pawel Maciwoda e desta vez Mikkey Dee na bateria, voltaram a dar provas que a idade é coisa que não os afeta, e que ainda não é desta que deixam os palcos (depois de várias ameaças vãs), afinal são cerca de 50 anos de carreira.

Eram cerca das 21h30, quando uma multidão de fãs, já muito expectante deu as boas vindas à banda alemã, que entrou logo a abrir com um tema de rock puro “Going Out With a Bang”, seguido de um elétrico “Make It Real”. Com os fãs em delírio, a bandeira portuguesa apareceu nos grandes ecrãs instalados no palco numa animação de vídeo com os músicos.

Scorpions

Antes de seguir para o terceiro tema, Klaus Meine fez questão de se dirigir ao público, e em português: “Boa Noite Lisboa! Tudo bem?” Depois foi um desfiar de temas, entre gritos e palmas. “The Zoo”, “Coast to Coast”, “We Built This House”, “Delicate Dance”.

“Obrigada. It feels like coming home in Lisbon” – grita o vocalista entre temas.

Numa viagem aos fins dos anos 70 e 80’s, até alguns dos anos que mais marcaram a carreira da banda em termos de temas, surgem as baladas. “Always Somewhere / Eye of the Storm / Send Me an Angel”, num tom mais calmo e intimista, com a banda a tocar na frente da passadeira do palco e com o público a acompanhar o refrão e com as luzes dos telemóveis ligados. Depois, o mega êxito “Wind of Change” com o público a cantar em coro, e “Rock ‘n’ Roll Band”.

Entretanto, alguém dá a Klaus Meine uma bandeira de Portugal, que este põe pelas costas e ouvem-se gritos de “Portugal,Portugal, Portugal” entre o assistência.

Um dos momentos mais espetaculares da noite foi sem dúvida alguma quando a plataforma onde estava o baterista Mikkey Dee começou a subir e este dá início a um incansável e brutal solo de bateria.

Entrou-se na reta final do concerto, com a banda a regressar a palco e Rudolf Schenker com uma guitarra a deitar fumo. Os temas escolhidos são rock puro e duro. E o público aderiu sem hesitar. Cantou, dançou e bateu palmas.

“Blackout”, “No One Like You” e “Big City Nights” – a terminar em apoteose mais uma passagem dos cinco escorpiões por Lisboa.

Scorpions

Para o encore ficaram guardadas as intemporais  “Still Loving You” e “Rock You Like a Hurricane”, que fecharam com chave de ouro duas horas de concerto. Uma chuva de palhetas e baquetas feita pelos membros da banda, encerrou a noite num Pavilhão em delírio.

“Thank you very much Lisbon. We Love you” – gritou Rudolf Schenker, seguido de um “Muito Obrigada Lisboa” de Klaus Meine. A digressão 2016 World Tour continua por terras de Espanha amanhã.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.