Rádio SIM Junta A Celebração Dos 10 Anos Com As Lembranças Do Festival Da Canção

Reportagem de Madalena Travisco (Texto) / Joice Fernandes (Fotos)

Simone de Oliveira
Simone de Oliveira na Gala da Rádio Sim

Inteiramente dedicada aos êxitos do Festival da Canção, a 10ª Grande Gala da Rádio SIM, que celebra também o 10º aniversário, realizou-se ontem, 12 de outubro, no Coliseu dos Recreios em Lisboa.

Em palco esteve a Orquestra Royal e nele pisaram alguns protagonistas da maior festa de música da televisão portuguesa – o Festival da Canção – apresentados por elementos da equipa da Rádio Sim e intercalados por medleys pelo grupo vocal The Spell com temas que representaram Portugal e algumas canções vencedoras da Eurovisão. António Calvário, Anabela, Carlos Mendes, Armando Gama, Manuela Bravo, Simone de Oliveira, Fernando Tordo e José Cid recriaram as apresentações das respetivas canções vencedoras das edições do Festival da Canção.

Recuando a 1964 – o ano da primeira edição do Festival – a “Oração” de António Calvário:

Senhor…
a teus pés eu confesso,
Senhor…
meu amor maltratei,
Senhor …
Se perdão aqui peço,
Não mereço (..)

De 1993 – a trigésima edição do Festival ganho por uma menina de 16 anos – Anabela com a “Cidade (Até Ser Dia)”:

Quando cai a noite na cidade
Há sempre um sonho e há magia
À noite na cidade
Há sempre um sonho, até ser dia (…)

Carlos Mendes trouxe a “Festa da Vida” da edição de 1972:

“Que venha o sol o vinho as flores
Marés canções todas as cores
Guerras esquecidas por amores
Que venham já trazendo abraços
Vistam sorrisos e palhaços
Esqueçam tristezas e cansaços (…)”

A lembrança do ano de 1983 foi trazida por Armando Gama com “Esta Balada Que Te Dou”:

“(…) Na minha vida
Só houve um abraço como o teu
Um sonho, um livro, uma aventura sem igual
Linda, linda
Esta balada que eu te dou (…)”

Por conta dos The Spell ficaram excertos de outras canções em lotes de 3, antes de cada artista: “Madrugada”, “Portugal no Coração” e “O Vento Mudou”; “Ele e Ela”, “Menina” e “Bem Bom”. O terceiro momento meddley pelos The spell foi dedicado a canções vencedoras da Eurovisão: “Puppets On The String”(Sandy Show), “Save The Kisses For Me” (brotherhood of man) e “Watterloo” (Abba). Voltaram aos temas nacionais com excertos do “Playback”, “Não Sejas Mau Pra Mim”. “Conquistador”. Com a retoma do espetáculo após intervalo trouxeram “Dai, li, dou (papagaio voa)”; “O meu coração não tem cor” e “Silêncio e tanta gente”.

Manuela Bravo puxou pela plateia no refrão do “Sobe Sobe, Balão Sobe” (tema de 1979):

“(…) Sobe sobe, balão sobe
vai pedir aquela estrela
que me deixe lá viver e morar
levo o meu amor comigo
pois eu sei que encontrei
o lugar ideal para amar (…)”

De 1965, houve o “Sol de Inverno” com Simone de Oliveira (aplaudida de pé):

“Sonhos que sonhei
onde estão
horas que vivi
quem as tem
de que vale ter coração
e não ter o amor de ninguém (…)”

Fernando Tordo recordou a “Tourada” de 1973:

“Não importa sol ou sombra
camarotes ou barreiras
toureamos ombro a ombro
as feras.
……….
Ninguém nos leva ao engano
toureamos mano a mano
só nos podem causar dano / espera. (…)”

Com os The Spell mais três momentos meddley: “Há Sempre Alguém”, “Amor de Água Fresca” e “Chamar a Música”; “What Another Year”, “Ah-bah-nee-bee” e “L’oiseau et l’Enfant”; “E Depois do Adeus”; “Lusitana Paixão” e “Senhora do Mar”.

O ano de 1980 ficou marcado com a primeira transmissão de TV a cores em Portugal em que José Cid venceu o Festival da Canção com “Meu Grande Grande Amor”. A recordar:

“Addio, adieu, aufwiedersehen, Goodbye
Amore , amour, meine liebe, love of my life
Se o nosso amor findar
Só me ouvirás cantar
Addio, adieu, aufwiedersehen, Goodbye”

Esta 10ª Gala e celebração termina com o “Amar Pelos Dois” cantado por todos – artistas, apresentadores e a diretora da Rádio Sim.

Parabéns Rádio Sim. Assim Sim.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.