Produção Própria Marca Arranque De Nova Temporada Do TNSJ

A comemorar o seu centenário, o Teatro Nacional São João (TNSJ) abre a temporada 2019/2020 com a peça A Morte de Danton, de Georg Büchner, com encenação de Nuno Cardoso, numa estreia agendada para o dia 18 de setembro, pelas 21h00.

A peça marca a primeira encenação de Nuno Cardoso na qualidade de diretor artístico do TNSJ, na segunda incursão do encenador pela obra de Geog Büchner, depois de ter reconstituído Woyzeck, em 2005.

A Morte de Danton foi escrita entre janeiro e fevereiro de 1835, “em estado de urgência” e recuperando documentos que dão conta das convulsões da Revolução Francesa. O texto de Büchner detém-se sobre a última semana de vida de Georges Danton – líder carismático que morreu para deter a marcha do Terror –, oferecendo assim a Nuno Cardoso a possibilidade de refletir em cena sobre a ideia fundadora de Revolução como motor da sociedade contemporânea.

Este relógio não tem descanso?”, pergunta Danton, o tempo acelera, a História parece começar violentamente de novo, é esse o sentido primeiro de “revolução”, enfrentar o problema do começo. Georg Büchner opera uma feroz fragmentação da forma teatral tradicional, lançando cenas curtas e longas, agitadas e meditativas num entrechocado fluxo narrativo que antecipa a montagem cinematográfica.

Com tradução de Francisco Luís Parreira, A Morte de Danton conta com nomes  como Albano Jerónimo, Joana Carvalho, Paulo Calatré ou António Afonso Parra. 

A Morte de Danton estará em cena até dia 29 de setembro, quarta-feira e sábado, às 19h00; quinta e sexta-feira, às 21h00; e domingo, às 16h00. 

O preço dos bilhetes varia entre 7,50 euros e os 16 euros.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.