Princesa Kaguya e Fuligem Vencem A Monstra 2015

unnamed (69)A curta-metragem portuguesa Fuligem, de David Doutel e Vasco Sá, venceu o prémio Prémio SPA | Vasco Granja para Melhor Curta-Metragem Portuguesa, enquanto O Conto da Princesa Kaguya, de Isao Takahata, Japão, recebeu o Grande Prémio RTP para Melhor Longa-Metragem, no 14º Festival Monstra que terminou ontem em Lisboa.

A cerimónia de entrega dos prémios do festival de cinema de animação teve lugar sábado à noite em Lisboa, no Cinema São Jorge, na qual a curta-metragem Fuligem foi também ainda distinguida com o Prémio do Público e, na secção de Competição Internacional de Curtas, com o Prémio Especial do Júri.

O Conto da Princesa Kaguya, a mais recente obra do japonês Isao Takahata, do conhecido Estúdio Ghibli, Japão, foi considerado pelo júri como “um filme tocante, uma obra de arte, criada por um dos mestres na animação mundial”, informa a organização do evento em comunicado. O filme conta a história de uma menina encontrada dentro de uma cana de bambu e que, criada por um cortador de bambu e sua mulher, transforma-se numa jovem requintada, passando para a capital, onde cativa todos os que a encontram.

unnamed (71)Ainda na Competição de Longas-Metragens, outros premiados foram a Ovelha Choné, de Mark Burton e Richard Starzak (Reino Unido), com o Prémio do Público e o prémio para o Melhor Filme para a Infância e Juventude, e Song of the Sea, de Tomm Moore (Irlanda), com Melhor Banda Sonora e o Prémio Especial do Júri.

Nas curtas-metragens, Man on the Chair, de Dahee Jeong (França) recebeu o Grande Prémio RTP – Melhor Curta-Metragem Internacional e na categoria Curtíssimas, dedicada a filmes com menos de dois minutos, foram premiados os filmes Cupidiculous, de Panop Koowat na competição internacional e Home Dog, de Emanuel Barros, na competição nacional.

Na competição de Estudantes, o prémio internacional foi para Mend and Make Do, de Bexy Bush Bush (Reino Unido), e a nível nacional para Tele-Sofia, de Ana Fernandes, Manuel Sá e Nuno Mendanha.

A Single Life de Job, de Joris e Marieke (Holanda) recebeu o prémio Melhor Filme Monstrinha, enquanto Supervenus, de Frederic Doazan (França), ganhou o Amendoim de Ouro numa das novidades deste ano, a Competição Cinema Mais Pequeno do Mundo.

A 14ª edição do Festival MONSTRA começou a 12 de março e terminou ontem, domingo.

Premiados MONSTRA 2015

Competição MONSTRINHA 

Menções Honrosas

3 aos 6 – História de um Urso de Gabriel Osorio Vargas (Chile)

7 aos 12 – O Elefante e a Bicicleta de Olesya Shchukina (França)

+ de 13 – O Presente de Jacob Frey (Alemanha)

Pais e Filhos – Lambs de Gottfried Mentor (Alemanha)

Prémio do Público Monstrinha

3 aos 6 – Lune et le Loup de Toma Leroux, Patrick Delage (França)

7 aos 12 – O Elefante e a Bicicleta de Olesya Shchukina (França)

+ de 13 – O Presente de Jacob Frey (Alemanha)

Melhor Filme Monstrinha

A Single Life de Job, Joris e Marieke (Holanda)

Competição Cinema Mais Pequeno do Mundo

Amendoim de Bronze

The Evening Cigarette de Matthieu Van Eeckhout (França)

Amendoim de Prata

Bolas! ET’s Outra Vez?! de Bruno Caetano (Portugal)

Amendoim de Ouro

Supervenus de Frederic Doazan (França)

Competição de Estudantes – Júri Junior

Menções Honrosas

Mend and Make Do de Bexy Bush (Reino Unido)

There’s a Man in the Woods de Jacob Streilein (EUA)

Tele-Sofia de Ana Fernandes, Manuel Sá e Nuno Mendanha

Melhor Filme Português

Que Dia É Hoje de Colectivo Fotograma 24 e 24 Jovens de Montemor-o-Novo (Portugal)

Melhor Filme Internacional

This Is How It Starts de Shahaf Ram (Israel)

Competição de Estudantes – Júri Sénior

Menções Honrosas

This Is How It Starts de Shahaf Ram (Israel)

Tale de Bertoli Attila (Hungria)

La Fenetre de Barrère, Blondeel, Corcho, Leroi, Proust, Riviére, Tapare (França)

Prémio do Público – Prémio Bebidas de Cereais Nestlé

Tale de Bertoli Attila (Hungria)

Melhor Curta de Estudantes Portuguesa – Prémio Carl Zeiss Vision

Tele-Sofia de Ana Fernandes, Manuel Sá e Nuno Mendanha

Melhor Curta de Estudantes Internacional – Prémio Carl Zeiss Vision

Mend and Make Do – Bexy Bush Bush (Reino Unido)

Competição de Curtíssimas

Menções Honrosas

Macondo de Zilai Feng (EUA)

Deskloop de Evelien Lohbeck (Holanda)

Melhor Curtíssima Portuguesa – Prémio FNAC

Home Dog de Emanuel Barros

Melhor Curtíssima Internacional

Cupidiculous de Panop Koowat (EUA)

Competição de Longas-Metragens

Menções Honrosas

Giovanni’s Island de Mizuho Nishikubo (Japão)

Lisa Limone e Maroc Orange de Mait Laas (Estónia)

Jack and the Cuckoo Clock Heart de Mathias Malzieu e Stephane Berlá (França)

Prémio do Público

Shaun the Sheep de Mark Burton e Richard Starzak (Reino Unido)

Melhor Filme para a Infância e Juventude

Shaun the Sheep de Mark Burton e Richard Starzak (Reino Unido)

Melhor Banda Sonora

Song of the Sea de Tomm Moore (Irlanda)

Prémio Especial do Júri

Song of the Sea de Tomm Moore (Irlanda)

Melhor Longa-Metragem – Grande Prémio RTP

O Conto da Princesa Kaguya de Isao Takahata (Japão)

Competição de Curtas-Metragens

Menções Honrosas

Tick Tack de Ülo Pikkov (Estónia)

Nuggets de Andreas Hykade (Alemanha)

Prémio do Público – Prémio Nescafé Dolce Gusto

We Can’t Live Without Cosmos de Konstantin Bronzit (Rússia)

Melhor Filme Experimental

É In Motion No.2 de Sumito Sakakibara (Japão)

Prémio Especial do Júri

Fuligem de David Doutel e Vasco Sá (Portugal)

Melhor Curta-Metragem Internacional – Grande Prémio RTP

Man on the Chair de Dahee Jeong (França)

Competição Portuguesa

Menções Honrosas

Os Prisioneiros de Margarida Madeira

O Cantos dos 4 Caminhos de Nuno Amorim

Prémio do Público

Fuligem de David Doutel e Vasco Sá

Melhor Curta-Metragem Portuguesa – Prémio SPA | Vasco Granja

Fuligem de David Doutel e Vasco Sá

 

Por C&H 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.