Prémio Literário Fernando Namora Atribuído A Afonso Cruz

Afonso Cruz foi o autor distinguido este ano pela Estoril Sol, com o Prémio Literário Fernando Namora, que premiou o romance Flores.

Segundo o júri, Flores distinguiu-se pela “sua elevada qualidade estética, o domínio da linguagem de ficção, a capacidade de construção de uma história e das suas personagens, sabendo lidar com a introdução do aleatório numa estrutura bem montada”.

Afonso Cruz é natural da Figueira da Foz e é tido como uma personalidade de invulgar polivalência, distribuindo os seus interesses culturais pelo cinema, como realizador de filmes de animação, pela ilustração e pela música.

Distinguido por unanimidade do júri, na 19ª edição do prémio, que tem um valor de 15 mil euros, estiveram também a concurso João Tordo – O Luto de Elias Gro; Inês Pedrosa – Desamparo; Joel Neto – Arquipélago; Julieta Monginho – Os Filhos de K; Mário Claudio – Astronomia; e Paulo Castilho – O Sonho Português.

O júri foi composto por Guilherme D’ Oliveira Martins (que presidiu), José Manuel Mendes, pela Associação Portuguesa de Escritores, Manuel Frias Martins, pela Associação Portuguesa dos Críticos Literários, Maria Carlos Gil Loureiro, pela Direcção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas, Maria Alzira Seixo e Liberto Cruz, convidados a título individual e, ainda, Nuno Lima de Carvalho e Dinis de Abreu, pela Estoril Sol.

 

1 Comentário

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.