Reportagem de Elsa Furtado (Texto e Fotos)

Uma Casa de Chá em Ferro da autoria de Joana Vasconcelos e uma Casa em Xisto são as novidades do Portugal dos Pequenitos, inauguradas hoje e que marcam os 75 anos de existência do Parque Temático situado em Coimbra.

portugal_pequenitos-322Local conhecido por praticamente todos os portugueses, de diferentes idades, o Portugal dos Pequenitos é um local de referência, não só da cidade de Coimbra, mas também do país e da Cultura Portuguesa.

O Parque foi inaugurado a 8 de junho de 1940, por iniciativa do médico e professor Bissaya Barreto e projetado pelo arquiteto Cassiano Branco, com a intenção de ser um parque lúdico-pedagógico destinado às crianças.

Aqui, é possível ver em escala menor ver alguns dos principais edifícios e monumentos do nosso país, das ex-colónias e também conhecer as casas típicas de Portugal, de norte a sul do país e ilhas. Casas estas que fazem as delícias dos visitantes mais pequenos, que podem circular e correr livremente por elas.

O Parque está dividido por 4 áreas. Logo à entrada temos a zona dedicada aos países de Expressão Portuguesa, onde é possível viajar pelos edifícios representativos dos países africanos de Língua Oficial Portuguesa, do Brasil, Macau, Índia e de Timor. No interior de cada um, objetos típicos, esculturas e algumas pinturas ilustram as diferentes culturas e povos.

A área seguinte é dedicada às ilhas: Açores e Madeira, onde se encontram principais monumentos das Regiões Autónomas, rodeados por grandes lagos assemelhando-se às ilhas no Oceano Atlântico e com as flores típicas de cada um a embelezar a zona. As Estrelícias na Madeira e as Hortênsias nos Açores.

Seguimos para a área designada de “Portugal Monumental”, dedicada aos principais monumentos do país, como um núcleo dedicado a Lisboa, o Convento de Cristo em Tomar – obra em cantaria da autoria de Valentim de Azevedo, Sintra e o Palácio da Vila com as suas janelas monumentais e os principais monumentos das regiões de Trás-os-Montes, Douro, Minho, Beira, Ribatejo, Alentejo e Algarve, para além de um mapa de referência aos Descobrimentos.

Aqui não deixe de visitar o Museu do Traje, são vários os bonecos, que vestidos a rigor, ilustram a História do Traje e também a História de Portugal, um espaço dedicado à famosa boneca Barbie e também uma loja de recordações completam a oferta desta zona. Uma fotografia na fonte da Praça é obrigatória.

Entramos finalmente numa das zonas preferidas dos mais pequenos, onde se encontram as casas regionais, com representação fidedigna das casas tradicionais de norte a sul de Portugal. É aqui, que se encontra também o núcleo dedicado a Coimbra, com a representação dos principais monumentos da cidade, nomeadamente da sua Universidade, recentemente classificados de Património da Humanidade.

É nesta zona que foram inauguradas hoje, as duas novas “casinhas” do Parque. A Casa de Xisto, resulta de um convite feito pela Fundação Bissaya Barreto (instituição responsável pelo Parque) à ADXTUR (Rede das Aldeias do Xisto), no âmbito do 75º aniversário do parque temático, e pretende transmitir um conceito de “aldeia”. Assim, a casa beirã junta-se ao grupo de casinhas regionais instaladas no Parque. No espaço alusivo à casa de xisto no Portugal dos Pequenitos fazem parte a reconstituição de uma casa típica das Aldeias do Xisto da Lousã e, uma segunda construção em xisto, composta por pequenos socalcos com plantas autóctones, criando-se assim um subespaço lúdico e didático. A área é complementada por uma tela com fibras, evocando as artes e ofícios caraterísticos da região, como por exemplo a tecelagem.

 

A outra novidade, também inaugurada hoje, nos jardins, próximo da área dedicada à Rainha Santa Isabel, é a Casa de Chá da autoria de Joana Vasconcelos, criada a convite da Fundação Bissaya Barreto, e que teve como ponto de partida os bules gigantes em ferro forjado Miss Jasmine (2010) e Pavillon de Thé (2012), da sua autoria. Neste projeto, a artista reduziu a escala ampliada destas obras à proporção do Portugal dos Pequenitos. Decorada com plantas de jasmim, a Casa de Chá é uma escultura-caramanchão que convida os mais pequenos, e apenas estes, a entrar para o “chá das cinco”.

Enriquecem as vistas ao Parque uma programação muito variada, como animação, concertos, peças de teatro e muito mais. É possível também realizar uma visita ao Parque no “Comboio Mágico” – cada viagem custa 2 euros por passageiro.

O Parque está aberto de 1 de janeiro a 28/29 de fevereiro e de 16 de outubro a 31 de dezembro das 10h00 às 17h00, de 1 de março a 31 de maio e de 16 de setembro a 15 de outubro das 10h00h às 19h00 e de 1 de junho a 15 de setembro das 9h00h às 20h00.

Os bilhetes estão à venda na entrada do Parque e custam dos 3 aos 13 anos – 5,95 euros, dos 14 aos 64 anos – 9,50 euros e a partir dos 65 anos 5,95 euros. O bilhete família (2 adultos e 2 crianças dos 3 aos 13) custa 25,95 euros. Crianças até aos 3 anos não pagam.

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.