Porto Editora Promete 90 Novos Livros Até Ao Verão

As diferentes chancelas da Porto Editora (Porto Editora, Assírio & Alvim, Sextante, Livros do Brasil, Ideias de Ler e Albatroz) prometem lançar 90 títulos nos próximos meses.

Com selo Porto Editora chegarão aos escaparates das livrarias nacionais, a reedição da obra Apresentação do Rosto, do escritor madeirense Herberto Helder; a edição do novo livro de contos Epítome de Pecados, de Mário de Carvalho, dando continuidade à publicação completa da obra do escritor, iniciada em 2012; O Diário, de Renia Spiegel, jovem judia polaca, um poderoso testemunho” da II Guerra Mundial e dos “horrores do Holocausto”, que esteve mais de 70 anos fechado no cofre de um banco.

A chancela própria da Porto Editora publica ainda Chuva Miúda, do autor espanhol Luís Landero; Os Tempos de Ódio, da madrilena Rosa Montero e Os Pacientes do Doutor Garcia, de Almudena Grande.

Em março, a chancela lançará O General do Exército Morto, do autor albanês Ismail Kadaré e O Doente Molière, do brasileiro Rubem Fonseca.

Na lista das publicações da Porta Editora, nota para os autores portugueses, com os livros As Aves Não Têm Céu, do autor Ricardo Fonseca Mota, que em 2015 venceu o Prémio Agustina Bessa-Luís; Oração a que Faltam os Joelhos, de Jacinto Lucas Pires; Serei Sempre Teu Abrigo, um conto de Valter Hugo Mãe; Mais de Mil Palavras, de António Mega Ferreira e a reedição de A Eternidade do Desejo, de Inês Pedrosa.

A Poesia Completa de Maria Alberta Menéres e de Luís Miguel Nava, bem como, novas edições de Silêncio para 4 e O Mundo à Minha Procura, de Ruben A., no ano em que se assinala o centenário do nascimento do autor, são alguns dos títulos a publicar pela Assírio & Alvim. Em abril, a chancela publica Antologia Dialogante da Poesia Portuguesa, numa organização de Rosa Maria Martelo, e também Textos Dramáticos e Pictopoemas, de Mário Cesariny de Vasconcelos. Vida de Lazarinho de Tormes (também conhecido como Vida de Lasarilho de Tormes), de autor anónimo e O Marinheiro que Perdeu as Graças do Mar, do japonês Yukio Mishima são os livros publicados, com novas traduções.

Entre clássicos da Língua Portuguesa, a Livros do Brasil publicou este mês Uma Abelha na Chuva, de Carlos de Oliveira, e Uma Família Inglesa, de Júlio Dinis. Ainda no âmbito do centenário do nascimento de Ruben A., a chancela, publicará em maio, A Torre da Barbela, editado originalmente em 1964 e vencedor do Prémio Prémio Ricardo Malheiros, da Academia de Ciências de Lisboa. A chancela apresenta em março, na área da não-ficção, a reedição do livro Andanças com Heródoto, de Ryszard Kapuscinski, jornalista polaco que em 2007 recebeu o Prémio Príncipe das Astúrias de Comunicação e Humanidades. Também com selo Livros do Brasil chegará às livrarias portuguesas, o título finalista do Prémio Man Booker Internacional, no ano passado, Os Anos, de Annie Ernaux; a reedição das obras A Relíquia, O Mandarim e O Crime do Padre Amaro, de Eça de Queirós e , em junho, a encerrar a trilogia Rosa-Crucificação de Henry Miller a edição do título Nexus, da qual publicou anteriormente Plexus e Sexus.

Na coleção Vampiro, da Livros do Brasil, incluem-se os novos títulos A Caixa Vermelha, de Rex Stout, Perdeu-se Uma Mulher, de Raymond Chandler e O Crime do Dragão, de S.S. van Dine e na coleção Dois Mundos, uma nova edição, com uma tradução renovada, de O Breve Reinado de Pepino IV, de John Steinbeck, originalmente editado em 1957.

A chancela especializada em títulos de não-ficção Ideias de Ler, publicará em junho, em simultâneo com a edição americana, o novo livro de Bill Gates, dedicado às alterações climáticas e às urgentes mudanças necessárias, How to Avoid a Climate Disaster. Ainda em janeiro, esta chancela apresenta Ganhar Asas e Voar, de Melinda Gates, um livro sobre experiências de mulheres na luta pela igualdade, que aborda situações como o casamento infantil e a impossibilidade de acesso ao ensino.

A chancela Sextante publica em fevereiro, Deixa-te de Mentiras, de Philippe Besson, autor distinguido em 2001 com o Prémio Emmanuel-Roblès e em abril, O Fim do Armário, do autor argentino Bruno Bimbi, um livro “contra o preconceito homofóbico”. Na lista de publicações desta chancela estão os livros O Rei Recebe, do espanhol Eduardo Mendoza e A Maravilhosa Viagem de Nils Holgersson através da Suécia, de Selma Lagerlöf.

Nota ainda para a publicação de A Cozinheira de Castanar, de Fernando J. Múñez, Mulheres que compram flores, de Vanessa Montfort, Serei sempre o Teu Abrigo, de Valter Hugo Mãe, um conto dedicado à fragilidade dos avós, Soldados de Salamina, de Javier Cuencas e Juan Pablo García, e O Caso Mental Português, de Fernando Pessoa.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.