Porto Editora aposta forte na rentrée de 2014/2015

2014-09-04 12.50.09A Fundação Oriente foi o palco escolhido para a apresentação da nova temporada do grupo Porto Editora, que traz muitos e bons títulos, para todos os gostos, do romance à poesia, do thriller ao romance erótico.

Muitos aguardados são o inédito inacabado de José Saramago, Alabardas, alabardas, Espingardas, espingardas e o novo romance de Gonçalo M. Tavares, Uma menina está perdida no seu século à procura do pai.

Valter Hugo Mãe está também de volta, mas desta feita na literatura infantil, com O paraíso são os outros. Mário de Carvalho, esse aposta em Quem disser o contrário é porque tem razão, um guia prático para a escrita de ficção. Destaque ainda para uma nova obra de Jamie Oliver, desta vez dedicada a comfort food.

Ainda da Porto Editora, para os próximos meses estão previstos O Amigo Andaluz de Alexander Söderberg; A Família Sogliano de Sveva Casati Modignani; A Extraordinária viagem do faquir que ficou fechado num armário IKEA de Romain Puértolas, (que esteve recentemente em Portugal para apresentar o seu livro); O Grande Jacques Coeur da autoria de Jean-Christophe Rufin; Recomeçar de Maria Dueñas; a série juvenil A Primeira Regra dos Feiticeiros da autoria de Terry Goodkind, dividido em duas partes; a colecção Avozinha Gângster; uma nova colecção para os mais jovens da autoria de Richard Zimmler, entre muitos outros.

No que respeita à Assírio & Alvim, o destaque vai para Mendel dos Livros, novo livro da colecção Gato Maltês, é uma obra inédita da autoria do austríaco Stefan Zweig, traduzido por Álvaro Gonçalves. Novela escrita em 1929 e publicada em formato folhetim num diário vienense, viria a antecipar em mais uma década o advento do nazismo ao contar conta a história de um alfarrabista judeu ortodoxo que, estabelecido na capital austríaca, tem como único interesse as transações feitas com os universitários e académicos vieneneses.

2014-09-04 12.50.17Outra das novidades passa pela edição de mais duas obras de Sophia de Mello Breyner Andresen: Livro Sexto e Geografia, com prefácios, respetivamente, de Gustavo Rubim e Frederico Lourenço. Apesar de ser, cronologicamente o seu sétimo livro de poesia, Sophia deu-lhe o título de Livro Sexto por ter retirado O Cristo Cigano, o seu sexto livro de facto, da sua obra poética. No que respeita a Geografia, e citando o prefácio, “contém enunciados poéticos que disputam com famosos versos de Virgílio, de Racine e de Keats a palma do verso mais belo da literatura universal”.

De destacar ainda a publicação pela Sextante Editora de Amálgama, a nova obra do brasileiro Rubem Fonseca; do romance Educação europeia de Romain Gary (vencedor do Prémio Goncourt) e de Poesia Presente – Antologia de António Ramos Rosa, uma antologia da responsabilidade da filha do poeta, com uma prefácio de José Tolentino Mendonça, e de uma nova edição do Livro do Desassossego – versão integral, ambos pela Assírio & Alvim, que também reedita o clássico da Literatura Infantil A Menina Gotinha de Água – de Papiano Carlos, com ilustrações de Henrique Cayatte.

Novidade também é a passagem de toda a obra de Maria Alberta Menéres para a Porto Editora a partir de 2015, a reedição da obra completa de Sophia de Mello Breyner Andresen e da obra completa de Herberto Hélder.

Por Alexandra Gil e Elsa Furtado
Fotos de Elsa Furtado

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.