As Tropelias da Pippi das Meias Altas Para Ver no Teatro Villaret em Lisboa

Pippi das Meias Altas
Pippi das Meias Altas

[dropcap]“ S[/dropcap]abem que se ficarem calados muito tempo a vossa língua pode encolher?”. Quem o diz com toda a convicção é Pippi das Meias Altas, a personagem irreverente da peça que teatro que acaba de estrear no Teatro Villaret, em Lisboa, inspirada na popular série televisiva sueca.

A menina de tranças ruivas, sardas, vestido curto e meias coloridas acima do joelho é um ícone que atravessou gerações e fez sonhar, pois todos gostavam de ser como ela.

Criada pela escritora Astrid Lindgren, Pippi é rebelde e espontânea. Tem cerca de 9 anos e vive por sua conta na companhia de um cavalo e de um macaco, o senhor Nilson. Não havendo quem lhe dite as regras, apenas faz aquilo que lhe agrada. Muitas das coisas que diz, não são para ser levadas a sério e vai conquistando amigos com a sua simpatia genuína. Mas também inimigos, porque diz tudo aquilo que pensa. Acaba por ir à escola, pois tal como os amigos, também quer ter “férias” de Natal, mas desanima quando esbarra com o método de ensino “Demasiado conhecimento esmaga até a pessoa mais forte”. E a Pippi é também uma espécie de super-herói, que melindra desde policias a ladrões com a sua força imbatível.

Miguel Manaças é o produtor que tudo fez para trazer a peça para Portugal. “Achámos que era uma boa história para fazer cá, aproveitando o reavivar deste interesse pelo vintage”. Pippi das Meias Altas , O Musical, é baseado numa das versões escritas para teatro pela própria autora, que teve tradução e adaptação de Maria João da Rocha Afonso. Encontramos uma versão muito divertida da história, com um texto extremamente rico e carregado de duplos sentidos. Os mais novos vão gostar de toda a dinâmica, a peça tem um bom ritmo, mas as gargalhadas mais fortes vinham mesmo dos adultos que alcançavam outra compreensão de algumas das piadas.

[satellite post_id= auto=on caption=off thumbs=on]

 

Inês Castel Branco foi uma opção óbvia para Miguel Manaças: “Tinha de ser ela!”, mas encontramos também no elenco outro nome sonante: o de Rita Ribeiro, no papel de Sra Preciosa, da Comissão de Proteção de Menores. Raquel Tillo, JP Ferreira, Marta Fernandes, Marina Albuquerque, Mónica Garcez, Hélder Gamboa, Pedro Luzindro, André Pardal, Catarina Mago, Paulo Duarte Ribeiro e Luis Moreira fazem também parte desta divertida história. A peça tem encenação de Henrique Feist e direção musical de Nuno Feist e vai estar em cena até ao final de fevereiro.

A estreia, teve lugar no dia 21 de novembro e contou com a presença da atriz Inger Nilsson, que interpretou a série televisiva.

A peça pode ser vista aos sábados e domingos às 11h00 e às terças-feiras às 21h00. Os bilhetes custam 12,50 euros para maiores de 3 anos e podem ser comprados no teatro, online e locais habituais. A peça está classificada para maiores de 6 anos.

Reportagem de Tânia Fernandes (Texto e Fotos)

 

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.