Peça De Teatro Selfie É Reposta Com Novo Elenco

Por Tânia Fernandes e António Silva

Selfie
Selfie

Aproveitar o momento ou tirar uma selfie para o registar? Interagir cara a cara ou por like numa publicação? A necessidade de exposição nas redes sociais é satirizada na peça de teatro Selfie que regressou esta quinta-feira aos palcos nacionais. Desta vez, com a interpretação de João Jesus (em substituição de Mateus Solano) e Miguel Thiré.

Circulam apenas dois atores em palco, mas conhecemos múltiplos personagens. Um cenário despojado de elementos, em que os atores , com as suas interpretações nos vão dando todos os elementos da narrativa. Miguel Thiré desdobra-se em vários papeis, de forma hilariante, para nos contar o drama de quem vive a necessidade de estar constantemente on-line. Selfie dá-nos um tal exagero que nos deixa a refletir sobre questões fundamentais de relacionamento na sociedade atual.

Cláudio (João Jesus) é um homem muito ligado ao mundo digital, que guarda toda a sua vida em computadores, redes sociais e nuvens. Focado num projeto para criar um sistema único de armazenamento de dados, vê o seu sonho ir por água abaixo quando deixa cair um café em cima do seu equipamento e perde toda a informação guardada. De um momento para o outro, torna-se num homem sem passado, já que não se lembra de nada pois toda a sua memória era digital. A partir daí, Cláudio inicia uma saga em busca da memória perdida, recorrendo a vários personagens da sua vida, onze no total e todos vividos por Miguel Thiré, para reconstituir a sua história.

Selfie tem encenação de Marcos Caruso e pode ser vista, no Auditório dos Oceanos, do Casino de Lisboa até ao dia 7 de abril. Há sessões de quinta-feira a sábado, às 21h30 e aos domingos 17h00. Os bilhetes custam 16 euros e podem ser adquiridos online e no local.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.