Panteão Nacional Apresenta Mostra A Igreja De Santa Engrácia No Campo De Santa Clara

O Panteão Nacional, em Lisboa, inaugura hoje a mostra A Igreja de Santa Engrácia no Campo de Santa Clara: Os Tempos do Lugar, para assinalar os 450 anos da criação da nova paróquia de Santa Engrácia, por desejo da Infanta D. Maria (filha de D. Manuel I) a quem se deve igualmente a construção da primitiva igreja de Santa Engrácia.

A Igreja de Santa Engrácia, como hoje é conhecida, localizada no Campo de Santa Clara, é a última versão dos vários templos que desde o século XVI se erigiram naquele lugar sob a invocação da santa mártir lusitana.

A exposição recupera a narrativa histórica deste território na zona oriental de Lisboa, e inclui peças raramente mostradas ao público, apresentando “a evolução urbanística daquela zona da capital, conforme o templo religioso foi sendo construído, dando origem ao atual Panteão Nacional”, explicou a coordenadora da exposição, Clara Moura Soares em comunicado.
A exposição, que inclui peças originais pertencentes a alguns dos mais importantes museus, palácios e monumentos portugueses e a coleções particulares, traça a história dos vários tempos da Igreja de Santa Engrácia, do Campo de Santa Clara e dos seus mais importantes edifícios e instituições, convidando os visitantes a acompanhar e a compreender as suas transformações ao longo dos séculos.

A Igreja de Santa Engrácia no Campo de Santa Clara: os Tempos do Lugar vai ficar patente de 11 de outubro de 2019 a 1 de março de 2020, nas salas de exposições temporárias, coro-alto e na nave central do Panteão Nacional.

A mostra pode ser vista de terça-feira a domingo, entre as 10h00 e as 17h00, tendo o bilhete o custo de 4 euros.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.