Otelo Em Cena Na Quinta Da Regaleira Pela BYfurcação Teatro

Reportagem de Tânia Fernandes e António Silva

Otelo

Há mais uma tragédia de Shakespeare, para assistir, nas noites de Sintra. A bYfurcação Teatro estreou, esta quinta-feira, Otelo, na Quinta da Regaleira. 

Uma versão mais condensada do que a original, mas que nos permite acompanhar a intensidade deste doloroso thriller psicológico, sem perder detalhes. Neste belo cenário natural da Quinta da Regaleira assistimos às intrigas do amor de Otelo e Desdémona, numa versão quase poética. Há cordas a ligar os personagens e teias nas quais se vão enrolando física mas também psicologicamente. Movimentam-se num terreno de pó e os espetadores não vão estar a salvo desta luta permanente.

Otelo
Otelo

Temos de lado um Otelo, cego de amor, mas sensível ao ciúme e a dar ouvidos a quem pretende, de forma incisiva, cortar o seu suporte emocional. Do outro o cruel Iago, motor da intriga, aproveitando-se da proximidade e credibilidade de Otelo, para denegrir a honra de Cássio, outro jovem soldado seu rival. Insinua que Cássio mantém um amor escondido com Desdémona, a mulher de Otelo, e tudo faz para fazer prova desta elaborada mentira.

Desdémona, que o pai atraiçoou para cair nos braços de Otelo, vai-se ver desacreditada e ofendida, mal interpretada nos seus gestos de benevolência para com outros. 

O tom pesado da peça é intensificado pelos sons naturais do espaço. Ouve-se um piar soturno, ao longe e só pela contínua repetição é que percebemos que não se trata de mais um efeito especial…

A linguagem é simples e acessível e  o desenrolar da história dinâmico. Paulo Cintrão, o encenador, conseguiu juntar a este clássico da literatura o canto, uma quase dança, evocado nas movimentações fluidas promovidas pelos vestidos das damas em contraluz e a música sempre a induzir o ambiente. O texto foi adaptado por Fernando Villas-Boas, é levado à cena pela companhia de teatro bYfurcação, com interpretação de Érica Rodrigues, Joana Lobo, Mário Abel, Mauro Hermínio, Nuno Ferreira e Sérgio Moura Afonso.

Otelo estará em cena até 8 de outubro, às quintas, sextas e sábados, às 21h30, no Jardim da Oficina das Artes, na Quinta da Regaleira. Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais e no local e custam 15 euros.

O espetáculo tem duração de cerca de uma hora e meia e é representado ao ar livre. A não esquecer, um agasalho, para garantir o conforto nas noites frescas de Sintra.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.