OperaFest Regressa A Lisboa Com Duas Estreias E Uma Rave Operática

O festival OperaFest está de regresso a Lisboa de 20 de agosto a 11 de setembro de 2021, para a sua segunda edição, que contemplará duas estreias e uma rave operática, no jardim do Museu Nacional de Arte Antiga.

O OperaFest, com direção artística da soprano Catarina Molder, arranca a 20 de agosto com Madama Butterfly de Giacomo Puccini, com encenação da coreógrafa Olga Roriz e protagonizado por Catarina Molder. O espetáculo, que aborda o amor trágico entre a gueixa de Cio-cio San e o tenente americano da marinha mercante Pinkerton, poderá ainda ser visto nos dias 21, 23, 25 e 27 de agosto.

A Médium, ópera de Gian-Carlo Menotti sobre uma médium impostora que cai na própria armadilha, estreia a 28 de agosto, estando em cena também no dia seguinte.

A 3 e 4 de setembro há espetáculos em dose dupla. Mahagonny Songspiel de Kurt Weill é uma dura sátira aos ideais do capitalismo, enquanto a ópera Até Que A Morte Nos Separe, uma estreia absoluta de Ana Seara, explora o conto homónimo de Ana Teresa Pereira, num argumento de film noir pela mão do encenador António Pires.

A 7 de setembro, Alma em Fogo apresenta uma galeria de heróis e vilões operáticos com convidados internacionais.

O programa prevê ainda aulas de canto para amadores (28 e 29 de agosto, 3 e 4 de setembro) a Maratona Ópera XXI, que terá a 2ª edição do Concurso Novas Árias (a 9 de setembro) e a rave operática Mostra-me o Caminho do Próximo Bar que evoca o famoso Alabama Song da Mahagonny Songspiel, numa fusão entre o pop, cabaré e ópera. Esta última decorre a 11 de setembro.

Os bilhetes para os espetáculos têm preço variável e podem ser adquiridos online.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.