Ópera No Património Percorre A Região Centro

A 3ª edição de Ópera No Património – O.P. (US) realiza-se de 15 de agosto a 29 de setembro, em Vila Nova de Foz Côa, Pinhel, Leiria, Coimbra, Batalha e Viseu, com óperas em versão cénica e de concerto, música coral sinfónica e de câmara em espaços patrimoniais, com apresentações de acesso gratuito.

Um programa que convida à descoberta do Património, com visitas guiadas e palestras, combinadas com obras de referência da história da música, com direção artística de José Ferreira Lobo.

A iniciativa pretende “levar para fora dos grandes centros urbanos este tipo de espetáculos e a forma como se esbate a ideia de que esta é uma expressão artística de elite”.

Ópera No Património – O.P. (US) inicia em Vila Nova de Foz Côa, de 15 a 18 de agosto, com Grupo de Cordas, Grupo de Sopros, Quarteto de Cordas, visitação à ópera Sansão e Dalila, de Camille Saint-Saëns e Concerto Para Violino e Orquestra de Felix Mendelssohn e Concerto Sinfónico Exsultate Jubilate, de W.A. Mozart. As apresentações decorrem na Igreja Matriz de Muxagata, na Igreja Matriz de Seixas, na Igreja de São Batista, na Praça do Município, no Museu do Côa e na Igreja Matriz.

Pinhel é a localidade que se segue, de 22 a 25 de agosto, a ocupar o Largo da Igreja de S. Luís, o Museu Municipal, o Auditório do Centro Histórico, a Igreja de St. António, as Arcadas do Posto de Turismo e o Parque Urbano. Destaque para o Concerto Operático Antologia de Zarzuela e o Concerto Sinfónico para Piano e Orquestra K.467 e Exsultate Jubilate de Mozart.

Em Leiria, de 5 a 9 de setembro, a Ópera No Património – O.P. (US), a decorrer em espaços como o Moinho de Papel, a biblioteca municipal e o Museu de Leiria, entre outros, apresenta Madame Butterfly, ópera em três atos de Giacomo Puccini e Requiem de Verdi, bem como quarteto de cordas, grupo de cordas e grupo de sopros.

No dia 14 de setembro, o Pátio das Escolas da Universidade de Coimbra acolhe o Concerto Operático Coros de Verdi. Na Batalha, de 19 a 22 de setembro, o evento conta com apresentações no Claustro Real, nas Capelas Imperfeitas, no Largo Infante Dom Henrique e na Igreja Matriz. O programa contempla quarteto de cordas, grupo de cordas, grupo de sopros, Concerto Operático Carmina Burana de Carl Orff e Concerto Sinfónico Stabat Mater, de Pergolesi.

Ópera No Património – O.P. (US) termina em Viseu, de 26 a 29 de setembro, no Largo da Sé e na Sé Catedral, com apresentações de quarteto de cordas, grupo de cordas, grupo de sopros, Concerto Operático Carmina Burana de Carl Orff e Concerto Sinfónico Requiem, de Verdi.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.