Óbidos Medieval Arranca Quinta Feira Dedicado às Rainhas de Portugal

À Conquista do Castelo - Vídeo Mapping - Arquivo MOÓbidos Casa de Rainhas é o tema da edição deste ano do Mercado Medieval de Óbidos, que arranca já na próxima quinta feira 16 de julho e vai decorrer até dia 2 de agosto. A 14ª edição do Mercado Medieval, que decorre de quinta a domingo, pretende recordar este ano os tempos mais áureos, vividos sob a administração e cuidado das rainhas de Portugal.

A recriação histórica inspirou-se em documentos históricos que falam da relação da vila de Óbidos com as rainhas, desde que D. Afonso II a doou à rainha D. Urraca, nomeadamente D. Isabel, que  recebeu a vila em doação da vila depois do casamento com D. Dinis; D. Leonor Teles, talvez a rainha que mais poderes teve sobre Óbidos; e D. Leonor de Lencastre, a quem se deve o considerável enriquecimento do património artístico e a fundação da Misericórdia.

Para além das habituais animações, tasquinhas, recriações, lutas, torneios, concertos, peças de teatro, espetáculos de fogo, jogos e serões medievais, complementa a programação desta edição um espetáculo de vídeo mapping, com sessões de 16 a 19 de julho, às 22h00, 23h00 e 00h00. Sobre o tema “À conquista do Castelo de Óbidos”, este espetáculo retrata toda uma história de lutas e glórias, representando o espírito combatente de um passado de conquistas e vitórias que tão bem caracteriza a História do nosso País.

O Mercado Medieval de Óbidos vai decorrer de 16 julho a 2 agosto, de quinta feira a domingo, com o seguinte horário: quinta-feira das 17h00 às 00h00; sexta-feira das 17h00 à 1h00; sábado das 12h00 à 1h00 e domingo  das 12h00 às 00h00.

Os bilhetes custam 6 euros, tendo as crianças com menos de 11 anos (inclusive) entrada gratuita. Quem for trajado à época paga 4 euros e os munícipes vestidos de acordo com a época não pagam entrada (desde que apresentem C.C. ou B.I. + Cartão eleitor na bilheteira de trajados), o aluguer de traje custa 7 euros.

Texto de Teresa Leal

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.