Óbidos Acolhe Festival Literário Internacional em Outubro

1-DSC_0613A Vila de Óbidos promove a 1ª edição do Fólio – Festival Internacional de Literatura, que vai decorrer em Óbidos entre 15 e 25 de outubro, e pretende reunir vários autores de Língua Portuguesa, oriundos de diferentes países.

As honras couberam a José Eduardo Agualusa, um dos curadores do evento, que destacou a inspiração no festival brasileiro de Paraty e a vertente festiva aliada à literária. Com um orçamento de cerca de meio milhão de euros, o Fólio levará a Óbidos cerca de 50 escritores de língua portuguesa, entre os quais Gonçalo M. Tavares, Ricardo Araújo Pereira, Francisco José Viegas, Pedro Mexia, Pepetela, Luís Fernando Veríssimo, Reinaldo Moraes, Paulo Lins e Mia Couto.

Presente na apresentação estava o ministro da Cultura brasileiro, que enalteceu a iniciativa como forma de fomentar o intercâmbio e a proximidade com Portugal, fortalecendo assim a língua e a lusofonia. João Luiz Ferreira referiu um evento “ousado”, que “permite dar significado a este mundo constituído pelos povos que pensam e criam na língua portuguesa”.

Para além da vertente Autores, o Fólio terá outros quatro eixos: Folia – com espetáculos; Educação – dedicado aos mais jovens; Tecnologia – que versará os novos media e Paralelo, que pretende incrementar a ligação entre editoras, institutos e outros organismos ligados ao livro.

Quanto à área festiva que celebrará a relação Portugal-África-Angola sob o mote da pândega, esperam-se dez dias recheados de música, teatro, cinema, exposições e outras atividades. Prometidos estão concertos de Cristina Branco a cantar Chico Buarque, de António Zambujo a homenagear Caetano Veloso ou de João Afonso a interpretar poemas de José Eduardo Agualusa e Mia Couto.

A ter em conta ainda no cartaz é A Viagem do Elefante, da Acert Trigo Limpo, espetáculo inédito baseado na obra de José Saramago que ocupará seis dos dias do festival. De destacar ainda as residências artísticas de escritores durante quatro meses, em casas cuja recuperação e decoração coube aos alunos da Escola Superior de Artes e Design, das Caldas da Rainha.

Outro ponto alto do programa será a Ode Marítima, com Diogo Infante. O espetáculo promete repetir o êxito das salas de teatro, agora no cenário idílico do Santuário do Senhor da Pedra. Já Pedro Loureiro apresenta uma exposição de fotografia dedicada a escritores, enquanto André Carrilho dá as boas-vindas na entrada da vila com as suas ilustrações dos autores.

Texto de Alexandra Gil

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.