O Menino e o Mundo do brasileiro Alê Abreu foi a melhor Longa da Monstra

O MENINO E O MUNDOO filme O Menino e o Mundo, do brasileiro Alê Abreu, venceu a Melhor Longa-Grande Prémio Monstra RTP 2014, enquanto Boles de Spela Cadez, uma co-produção Alemanha/Eslovénia, foi o vencedor da melhor curta-metragem.

A Monstra – Festival de Cinema de Animação de Lisboa, que terminou no passado domingo, 23 de março, viu também serem premiados Carrotrope, de Paulo D’Alva, com o Prémio SPA Autores | Vasco Granja, Cheatin do norte-americano Bill Plympton, com o Prémio Especial do Júri na Competição Internacional de Longas-Metragens, Tia Hilda!, dos franceses Jacques-Rémy Girerd e Benoît Chieux, na categoria de Melhor Filme para Infância e Juventude.

Na Competição Internacional de Curtas-Metragens, o Prémio Especial do Juri foi para Villa Antropoff, de Kaspar Jancis e Vladimir Leschiov, da Estónia, Lay Bare, do britânico Paul Bush, foi considerado o Melhor Filme Experimental e Kiki de Montparnasse, de Amélie Harrault recebeu o Prémio do Público Curta-Metragem. A Minha Mãe é um Avião, de Yulia Aronova, À Volta do Lago, de Noémie Marsily e Cark Roosens, e O Coro em Tournée, de Edmunds Jansons, receberam Menções Honrosas.

Na categoria de Curtíssimas, para filmes com menos de dois minutos, Robbery, de Jan Saska, na Competição Internacional e World of Paper, de João Lagido, na Competição Nacional, foram os premiados.

Na Competição Internacional de Estudantes venceu Fishing Meteorites, de Nina Christen e Evelyn Buri e na Competição de Estudantes Portugueses, A Ventoinha e o Candeeiro, de Filipe Fonseca. Ab Ovo e Underneath the Refuge receberam Menções Honrosas e Kiosk ganhou o Prémio do Público.

A Monstra 2014 foi dedicada ao cinema de animação húngaro, com a apresentação de uma retrospectiva do cinema húngaro do género.

Este ano estiveram pela primeira vez em competição longas e curtas-metragens de animação.

A programação da Monstra incluiu também a estreia em Portugal do mais recente filme de Hayao Miyazaki The Wind Rises, inspirado no criador do caça Zero, o engenheiro aeronáutico Horikoshi Jiro, e que teve lotação esgotada.

A programação contou ainda com masterclasses, workshops, a TerrorAnim e a Monstrinha, entre outras iniciativas.

 Texto de Catarina Delduque

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.