O Começo Perdido: Mixtape #1 Para Ver no TeCA

O Teatro Carlos Alberto (TeCA), no Porto, acolhe a estreia da peça O Começo Perdido: Mixtape #1, uma produção do Teatro Nacional São João e do Théâtre National du Luxembourg, do dramaturgo e encenador luso-descendente Pedro Martins Beja, que dá «voz às memórias do povo “lusoburguês”».

Nos anos 60, muitos portugueses emigraram para outros países europeus à procura de melhores condições de vida para si e para as suas famílias, num movimento que ficou conhecido como êxodo português. Este movimento teve como um dos principais destinos o Luxemburgo, criando no país um exclave nacional que representa atualmente cerca de um sexto da população do Grão-Ducado.

Nesta mixtape, Portugal não representa um espaço geográfico e histórico, mas sim o país distante da infância, expressando em palavras e sons as memórias do povo “lusoburguês”, através dos ecos do fado num rádio roufenho, das publicidades televisivas, da festa da matança do porco e de histórias de lobisomens e bruxaria. Apesar de incongruente, é esta a tracklist de uma cassete repleta de sonhos cumpridos e as ilusões desfeitas de um país que vive fora, partilhada por novos e velhos, pelos que foram e pelos que ficaram.

A peça conta com texto e encenação de Pedro Martins Beja, dramaturgia de Florian Hirsch e interpretação de Hana Sofia Lopes, Fábio Godinho, Jorge Mota, e Markus Steinkellner. É uma coprodução Théâtre National du Luxembourg e Teatro Nacional São João.

O espetáculo está em cena até ao dia 19 de dezembro, entre quinta-feira e sábado, às 19h00, e no domingo, às 16h00.

O preço dos bilhetes é de 10 euros, e podem ser adquiridos no local e online.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.